20070729

Lavando a areia no rio


A mão rolou a pérola para alcançar o gancho de jade,

Como antes a aversão à primavera aprisionou-me de novo no sótão.

Quem será o mestre da queda da flor no vento?

Penso melancolicamente.


O pássaro azul não transmite mensagem além das nuvens,

As flores de lilás desabrocham em vão no tormento da chuva

Vejo as ondas verdes, através dos três desfiladeiros no crepúsculo,

Correndo ao encontro do céu.


Li JIng

(séc. X)

in Rosa do Mundo 2001 Poemas para o Futuro

6 comentários:

Sam Well disse...

Matei saudades...não todas...
Vejo que continuas atenta ao mundo, aos poetas, à vida...

avelaneiraflorida disse...

Sam...
precisamos da vida...como precisamos de água!!!!
E,agora, mão amiga trouxe até mim o mar...
Só posso estar grata!

Méon disse...

Partilha! É isso!

avelaneiraflorida disse...

Méon,
apenas se partilha aquilo de que gosta...e com quem se gosta!!!

Nem sempre se partilha...e quando isso acontece,deixa de fazer sentido a VIDA!

papagueno disse...

Hummm que delícia de imagem...
São tão lindas as grutas.
beijinho

avelaneiraflorida disse...

Papagueno,
nelas existem os mistérios cristalizados...porque não haveriam de ser belas???

UM BOM DIA!!!!
Bjks