20070831

A noite abre meus olhos


Caminhei para ti sobre o mar encrespado

na constelação onde os tremoceiros estendem

rondas de aço e charcos

no seu extremo azulado


Ferrugens cintilam no mundo,

atravessei a corrente

unicamente às escuras

construí minha casa na duração

de obscuras línguas de fogo, de lianas, de líquenes


A aurora para a qual todos se voltam

leva meu barco da porta entreaberta


o amor é uma noite a que se chega só



José Tolentino de Mendonça,
in A Noite Abre Meus Olhos
Imagem(C) Mário Cesariny

atahualpa yupanqui - la pura verdad

desta vez a pista veio de http://avidaeumlugarestranho.blogspot.com/
VALE A PENA OUVIR...OU DESCOBRIR ESTE POETA LATINO AMERICANO!!!!

Duran Duran - Save a Prayer

porque os meus amigos Black Cat e Papagueno merecem...e todos os outros também!!!!

Musa Ausente


Falta a luz dos teus olhos na paisagem:

O oiro dos restolhos não fulgura,

Os caminhos tropeçam, á procura

Da recta claridade dos teus passos.

Os horizontes, baços,

Muram a tua ausência.

Sem transparência,

O mesmo rio que te reflectiu

Afoga, agora, o teu perfil perdido.

Por te não ver, a vida anoiteceu

À hora em que teria amanhecido...


Miguel Torga,
in Poesia Completa

20070830

Se me puderes ouvir



O poder ainda puro das tuas mãos

é mesmo agora o que mais me comove

descobrem devagar um destino que passa

e não passa por aqui



à mesa do café trocamos palavras

que trazem harmonias

tantas vezes negadas:

aquilo que nem ao vento sequer

segredamos



mas se hoje me puderes ouvir

recomeça, medita numa viagem longa

ou num amor

talvez o mais belo

José Tolentino de Mendonça,

in A Noite Abre Meus Olhos

outro "RAPINANÇO"....


e de onde? de onde???

Planet Earth Trailer - Sigur Ros

Rapinado de http://terraquegira.blogspot.com/

20070829

Como as cerejas II...


A segunda, do poeta António Gedeão, não precisa sequer de apresentações...


Poema da auto-estrada


Voando vai para a praia

Leonor na estrada preta

Vai na brasa de lambreta.


Leva calções de pirata,

vermelho de alizarina,

modelando a coxa fina

de imapciente nervura.

Como guache lustroso,

amarelo de indranteno

blusinha de terileno

desfraldada na cintura


Fuge,fuge Leonoreta.

Vai na brasa de lambreta.


Agarrada ao companheiro

na volúpia da escapada

pincha no banco traseiro

em cada volta da estrada.

Grita de medo fingido,

que o receio não é com ela,

mas por amor e cautela

abraça-o pela cintura.

Vai ditosa, e bem segura.


Como um rasgão na paisagem

corta a lambreta afiada,

engole as bermas da estrada

e a rumorosa folhagem.


Urrando, estremece a terra,

bramir de rinoceronte,

enfia pelo horizonte

como um punhal que se enterra.

Tudo foge à sua volta,

o céu, as nuvens , as casas,

e com os bramidos que solta

lembra um demónio com asas.


Na confusão dos sentidos

já nem percebe, Leonor,

se o que lhe chega aos ouvidos

são ecos de amor perdidos

se os rugidos do motor.


Fuge, fuge Leonoreta,

Vai na brasa de lambreta.


António Gedeão, Máquina de Fogo

Como as cerejas...


Não resisto a deixar aqui, completas, as poesias que iniciei no anterior post...

A primeira, uma cantiga de Amor, em que o poeta se dirige à sua Amada (senhor), é de uma beleza serena, intemporal...



Senhor genta,


Senhor genta

mi tormenta

voss'amor en guisa tal

que tormenta

que eu senta

outra non mé ben nen mal,

mais la vossa m'é mortal:

Leonoreta,

fin roseta,

bela sobre toda fror,

fin roseta,

non me meta

en tal coita voss'amor!


Das que vejo

non desejo

outra senhor se vós non,

e desejo,

tan sobejo,

mataria um leon,

senhor do meu coraçon:

Leonoreta,

fin roseta,

bela sobre toda fror,

fin roseta

non me meta

en tal coita voss'amor!


Mia ventura

en loucura

me meteo de vos amar;

é loucura,

que me dura,

que me non posso quitar,

ai fremosura sen par:

Leonoreta,

fin roseta,

bela sobre toda fror,

fin roseta,

non me meta

en tal coita voss'amor!


João Lobeira (CNB 228)


genta - gentil, formosa

fin roseta - perfeita rosinha

quitar - apartar, deixar, libertar

coita - sofrimento

E A CULPA É DE QUEM????????

pois claro....do And This is Reality!!!!!!!!!

Vejam só o que se lembraram de me mostrar:Um candeeiro todo giraço!!!!!!

O que é que imediatamente me passou pela cabeça???????????



Mas não me fiquei por aqui... E recordei-me de algumas coisas que aprendera numa aula de Português...entre várias outras, claro!!!!!!!!


[...]


Leonoreta,


fin roseta,


bela dobre toda fror,


fin roseta,


nom me meta


en tal coita voss'amor!


João Lobeira (excerto) CBN 228


E mais...


Voando vai para a praia


Leonor na estrada preta


Vai na brasa de lambreta.


[...]


António Gedeão, Poema da Auto-estrada

in Máquina de Fogo

20070828

CERTIFICADISSIMOS!!!!!!


E agora este vem da SOPHIAMAR...
E eu DELIBERO, DECIDO E DETERMINO que ele passa a ser pertença igual de TODOS os AMIGOS que aqui me visitam....
CUMPRA-SE!!!!!!

HOJE...a minha AMIGA E. está de PARABÉNS!!!!

ELLE-MÊME...

Imagem (C) A. Laliberte

Neste final de Agosto...


Uma vez mais ele se aprestou para a sua partida quando veio o Verão e Amhairgen falou assim, deixando que ele abalasse:


" Na verdade é o Verão a melhor das estações para longas jornadas.

Nada perturba as árvores dos bosques, altas e esbeltas. O silvo do vento não as agita e os bosques frondosos, de verdes vestidos,oferecem abrigo fresco e seguro.

No rio as águs ondulam alegres, em remoinhos. Repousados na relva, é grande o prazer de gozar o conforto que vem do calor."


Anónimo(sécXI)

in A Perfeita Harmonia - Poemas Celtas da Natureza

(trad. José Domingos Morai)

20070827

PRECISO DE ÁGUA...


Preciso dela, muita, límpida, transparente, fresca...
Preciso deixá-la correr no coração e encher as veias de fortaleza...
Preciso dela para guardar comigo a dádiva maior de todas...
Preciso dela...
Imagem (C) La Alpujarra

AFINAL...SÃO TRÊS!!!!!!!



Agora foi a vez do QuerubimPeregrino me deixar uma prova de amizade...


Já não tenho palavras....

procurarei continuar a ser digna da Amizade que me dedicam todos os que aqui querem passar e estar comigo!!!!

Ladainha


Concha perfumada

Pórtico real

Princesa das flores

Porta misteriosa

Pérola vermelha

Coração de peónia

Pegada de gazela

Pórtico de jade

Palácio de púrpura

Delta negro

Pote de mel

Botão de lótus

Gruta de canela

Porta alada

Flor da lua


Rogai por nós


Jorge Sousa Braga,
A Ferida Aberta
Imagem (C) Jung Wha Ahn

20070826

POR ESTE DIA DEFINITIVO...


Nas gretas das Pedras descansam as salamandras

fascinadas pela cintilação das estrelas aquáticas


a paisagem decompõe-se em estalidos líquidos

impressões digitais dedos finos mergulhados no lodo

bostas de vaca peles intumescidas de frutos caídos

juncos cobertos de larvas onde a luz incide

rumores que as imagens deixam escapar como saudades


se colar os pedaços da fotografia

surpreenderei a noite gorgolejando tépida por entre os eucaliptos

o regresso a casa em 18x24 à hora dos rebanhos beberem

vigiados pelos vagarosos


Al Berto,
Vigílias
Imagem (C) J. Hogan

É só apanharam-me distraída ,,,,

E ....ZÁZ!!!! Lá fico eu toda zonza, atrapalhada, sem saber o que fazer!!!!

Desta vez foram logo DOIS AMIGOS...(terá sido conspiração????) que resolveram presentear-me com :

Os Responsáveis, que não podem ficar no anonimato, foram:

o canto poético e o baobab !!!!!!!

Abram bem os olhos....

video

O que prova...que os senhores criativos andam a ver, pelo menos, Hitchcock !!!!

E- MAIL


Um ramo na mão tinhas


Está sob o vidro a pele

é um suor de sílabas

de músculos pulsando

na primavera física


Quereria fazê-la

sair do vidro e simples

atravessar as nuvens

como um calor longínquo


subitamente perto

com mãos e lábios vindo

encostar-se ao meu corpo

como o ramo do símbolo


Gastão Cruz,
Rua de Portugal
Imagem (C) Luisa Osdoba

20070825

Especialmente para o meu amigo Q.

Karajan - Beethoven Symphony No. 6 In F Major 'Pastoral'

BIOMBOS

Hoje acordei a pensar neles... ( o que diria Freud???!!!! )
e resolvi deixar aqui uns exemplos....










Poésie




Esta manhã em que o Sol observa a Terra


o poeta nasce feliz e é devidamente adorado


Nasce o Sol e nasce o poema


e com esta simultaneidade


quer o poeta significar que a sua arte é luz


Esta manhã o poema nasce no ventre do papel


e nasce o Sol no horizonte do papel.




António Gancho,
O Ar da Manhã
Imagem (C) António Pasini

20070824

Hoje, apetece-me...não estar aqui!


Já me não lembra o sonho que não tive...

Eram só sombras e existiram antes...

Na sucessão incerta dos instantes

Com o que delas lembra, meu ser vive.


Aqui, se aqui é nada, absurdo estive

E entre marés de espumas e brilhantes

Contei à noite as súplicas constantes

Que não contei à noite, no declive.


Num fechar de olhos coagulam-se astros...

Nirvana... e o ocaso, regressada a hora

Só tinge de ouro mate os alabastros...


Que jura eterna nunca se demora?

Que passo é sempre livre dos seus rastos?

Que nome fica, se a saudade chora?


Fernando Pessoa, Poesia 1918-1930

Eu disse que ia procurar...

depois de ter visto no BAIRRO DO AMOR as ilustrações , que o papagueno escolheu, eu AVISEI:

Mais duas lindas pinturas que podem ser encontradas em

http://www.nancymargolisgallery.com/

20070823

IV


Luar azul

que levanta do chão

as paisagens do mundo.

E sustém no ar

bosques de vento,

flores de frio,

pedras com asas,

caminhos de estrelas...

...e este sussurro dos bichos

pousados nas nuvens a cantar

o espanto do sol ser azul no luar...



Luar de insónia

esborrachado no chão

com um sapo a cantar no coração.


José Gomes Ferreira,
in Província, Poesia - III

Uma expressão de criatividade!!!!

descoberto e "rapinado" com a devida autorização de:

Mais uma dor de cabeça!!!!!!

Estava eu a pensar que o pessoal estava todo à beira-mar...

longe dos seus PC's e bloguinhos, e ZÁZ!!!!

Fico a ver estrelinhas...

A minha Amiga VERITAS http://deveritatis.blogspot.com/resolveu nomear o meu cantinho para

Agora começam as complicações...

Para me dar tempo a pensar um bocadinho segue o REGULAMENTO:

1- Podem participar na votação todos os bloggers que mantenham blogs activos há mais de um mês.
2- Cada blogger deverá referenciar 5 (cinco) nomes de blogs. A cada menção corresponde 1 (um) voto.
3- Cada blogger só poderá votar 1 (uma) vez e deverá publicar as suas menções no seu blog (da forma que melhor desejar), enviando-as posteriormente para o seguinte e-mail:.
elzinhalinda@gmail.com . No e-mail, além da sua escolha, deverá indicar o link para o post onde postaram as suas nomeações. A data limite para a publicação e envio das votações é dia : 27/08/2007.
4- De forma a reduzir alguns constrangimentos (e desplantes) e evitar algumas cortesias desnecessárias, também são considerados votos nulos: os votos do(s) blogger(s) em si próprio(s) ou no(s) blogger(s) em que participa(m), e ainda os votos no blog Nada Pra Mim.
5- Cada blog que for indicado ou indicar, deve conter de onde veio a origem do concurso, ou seja deverá manter um link para este blog a fim de que outras pessoas possam conhecer a idealizadora do conceito. No dia 31/08/2007 serão anunciados os vencedores.

Bom....como não tenho hipóteses de fugir, cá vão elas:

Ad Astra - http://almaversusmare.blogspot.com/
Oceanus - http://oceanus-oceanus.blogspot.com/
Querubim peregrino - http://wwwquerubimperegrino.blogspot.com/
Sophiamar - http://sophiamar.blogspot.com/
Netmito - http://netmito.blogspot.com/

Estes são apenas, alguns dos novos amigos, que por isso terão a sua oportunidade de verem os seus cantinhos visistados por mais amigos...

E vale a pena VISITÁ-LOS, acreditem!!!!!!

A ESTRADA BRANCA


Atravessei contigo a minuciosa tarde

deste-me a tua mão, a vida parecia

dificil de estabelecer

acima do muro alto


folhas tremiam

ao invisível peso mais forte


Podia morrer por uma só dessas coisas

que trazemos sem que possam ser ditas:

astros cruzam-se numa velocidade que apavora

inamovíveis glaciares por fim se deslocam

e na única forma que tem de acompanhar-te

o meu coração bate.


José Tolentino de Mendonça, A Estrada Branca (1965)

20070822

XXXIX


De repente, lembrei-me do mistério das flores amarelas

que prolongam a planície até às madrugadas do murmúrio...


Afinal, quem criou as flores amarelas?


Foi talvez o Primeiro Peixe que se arrastou no chão com um raio de sol na boca...

Talvez o rojo das crinas de oiro dos cavalos caídos do arco-íris...

Talvez o vento que pintou a terra dum sopro de borboletas presas...


Não sei.


[...]

José Gomes Ferreira,

in Eléctrico, Poesia -III

20070821

Dúvida ICTIOLÓGICA

Deve ter sido do almoço!!!!!


Comer peixe pode ter consequências imprevisiveis....

Ainda por cima, acabei por confirmar , em jeito de sobremesa, que sim,
que sou PISCES!!!!
Então vieram as revelações, e, PASSO A CITAR:

A mulher de signo Peixes vive a sua vida em busca do grande amor.
Para conquistar o seu coração basta ser extremamente romântico, fazer-lhe uma declaração amorosa ou surpreendê-la com um jantar à luz das velas.
Adora saber que é querida e respeitada pelo seu par.
É muito sonhadora e adora música e poesia. Procura alguém que alimente o seu sonho com muita imaginação e carinho.



E mais não foi dito!!!!

E aqui começam os meus problemas, as minhas terríveis dúvidas!!!!!!!

Todo aquele relambório aplica-se

à minha parte sereia ???

ou ao meu lado baleia???

Como a vida ainda me surpreende...

Já todos sabem que, de vez em quando, faço arrumações .... e que trago à luz do dia as coisas mais variadas...
Pois, voltou a acontecer!!!!!
Desculpem, mas vou ter de vos contar...porque também eu própria me surpreendi!!!!!

Numa aula de Desenho, do antigo 5º ano (hoje,9ºano!) a professora mandou fazer um exercício: construir a capa de um livro. No final, disse que teríamos de imaginar e concretizar-lhe, em casa, uma capa...

Final do dia, arrumada a mesa,depois do jantar, mãos à obra. De entre as várias revistas e papéis, com que já me tinha habituado a encher o meu espaço, descobri uma! Achei-a original. Diferente de todas as que até então tinha visto. E com a ingenuidade da adolescência...tentei reproduzi-la no meu trabalho...

Lembro-me perfeitamente. Gastei horas e um tubo de tinta da china e um marcador preto, salvador de última hora, para aqueles pormenores que faltavam....
Imagem(C) Avelaneiraflorida
Na aula, entregue o trabalho, ouvi da professora umas palavras de compensação. Afinal, como ainda se vê, traduzidas numa nota muito simpática....

Nunca me esqueci daquele, e doutros, desenhos. Mas este, em particular, sempre me deixou preso o olhar, de tal modo que decidi guardá-lo num pequeno quadro, com outras memórias...

Ontem, percorrendo a net...
DEPARO COM O ORIGINAL!
A surpresa foi indescritível!!!!! Era mesmo ele. Fui comparar os dois. O que o tempo desbotou...O que a vida transcorreu desde essa noite em que foi desenhado...

Tratei logo de saber quem era o autor...
e descobri uma jovem artista: AUBREY BEARSDLEY.
Sim, ela, a pintora que morreu, prematuramente aos vinte e cinco anos de idade, mas que deixou obras que hoje são bem conhecidas...



Não pude deixar de partilhar esta surpresa da VIDA!!! Pode parecer um acto egoísta, mas não imaginam a enorme alegria que esta descoberta me trouxe. Pelas recordações...pela memória...pela vivência de momentos únicos...por um bocadinho de mim que voltou a ser !!!!!
Imagens(C) AUBREY BEARDSLEY

20070820

SEGUI A PISTA....

que , em boa hora, a Mary e o Papagueno me deram...





E, vejam só, o que encontrei:


Um excerto de um poeta quase desconhecido ...ARNALDO ANTUNES!!!!


Alguém que escreve, sobre a poesia, algo como isto:


[...] Já perdemos a inocência de uma linguagem plena assim.As palvras se desapegaram das coisas, assim como os olhos se desapegaram dos ouvidos, ou como a criação se desapegou da vida. Mas temos esses pequenos oásis - os poemas - contaminando o deserto da realidade.


Incluído no libreto do espetáculo " 12 Poemas para dançarmos", dirigido por Gisela Moreau, São Paulo


Tudo o que quiserem saber sobre este poeta, podem encontrar no http://www.arnaldoantunes.com.br/


"BRIGADOS" Amigos, pela partilha !!!!!!

Imagem (C) allposters

20070819

E já que estamos em momentos de partilhas...

Vejam o que descobri no nosso habitual cantinho das novidades:


OK! É em Tóquio....
Mas as fachadas dos nossos prédios também mereciam obras de arte assim!!!!!!!

MIMO DE AMIZADE

O Amigo Mário Margaride generosamente partilhou, com todos os que o visitam, o TREVO DA AMIZADE que lhe fora atribuído.


Aqui está ele:

Agora, meus AMIGOS, levem-no convosco para os vossos espaços....

Mais uma forma de alargarmos esta nossa mesa da AMIZADE!!!!

TEXTURAS......E APARÊNCIAS


Com prateleiras e prateleiras a abarrotar de algodão trabalhado do Bangladesh, deslumbrantes kanjeevarams, sedas, chiffons, muselinas, crepes e cetins de Benares, é esse o primeiro andar que pulsa com uma vida rica e inebriante de cores e sedas e que atrai as clientes e os lucros [...]




Sonhou que estava sozinho na loja de saris. Era lusco -fusco e estava sozinho. Rodeado pelos saris e pelo siêncio. Mas havia sombras atrás de si - sombras que se moviam e desapareciam mal ele se virava para tentar vê-las [...] Depois os saris começaram a agitar-se, a desenrolar-se, todos ao mesmo tempo. Os que estavam enrolados e os que estavam embrulhados em papel celofane. A sala não tardou a ficar submersa num roçagar de tecidos[...]



SIM!

tudo isto a propósito da leitura deste Romance...

Mais uma vez a VIDA prova que a verdade não está ali à frente dos olhos...nem que seja numa Ìndia moderna e distante!

20070818

Imagens...

em que podemos sonhar-lhes palavras
e os sonhos nunca teriam fim...

Imagem (C) http://waterfire.us/fractal/fractal_2005.htm


[é a ilha universal]


é

a

ilha

universal

o

trajecto

dos

meus

dias


João Carlos Abreu

in Poemas do Silêncio (2004)

20070817

[tu que habitas a montanha suspensa]


tu que habitas a montanha suspensa

e soltas os cavalos que trazem a alvorada

inclina a fronte louca crivada de planetas

transmuda a água em fogo

oferece-nos o lume

derrama a névoa espessa




e dá-me o dom do sono



Madalena Férin,
in Um Escorpião Coroado de Açucenas (2000)
Imagem (C) Jenny Holm