20070831

A noite abre meus olhos


Caminhei para ti sobre o mar encrespado

na constelação onde os tremoceiros estendem

rondas de aço e charcos

no seu extremo azulado


Ferrugens cintilam no mundo,

atravessei a corrente

unicamente às escuras

construí minha casa na duração

de obscuras línguas de fogo, de lianas, de líquenes


A aurora para a qual todos se voltam

leva meu barco da porta entreaberta


o amor é uma noite a que se chega só



José Tolentino de Mendonça,
in A Noite Abre Meus Olhos
Imagem(C) Mário Cesariny

9 comentários:

Professorinha disse...

"o amor é uma noite a que se chega só"

Espero que não... espero que ao menos depois de se chegar só, que venha alguma companhia...para ajudar a passar a noite...

Beijos

Sophiamar disse...

Fazes uma boa selecção dos poemas que aqui nos deixas. Gostei muito deste.
Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Professorinha,

a vida tem desígnios imprevisíveis!!!!

Bjks

avelaneiraflorida disse...

Sophiamar,

"brigados"...ainda bem que gostas!!!

Deixo-os para os amigos..e, aos amigos, dá-se aquilo de que gostamos, não é????

Bjks

monge e eremita disse...

olá avelaneiraflorida

Cada vez mais aprecio a tua sensibilidade poética. Julgo perceber que nada é feito ao acaso mas sim verdadeiramente sentido ao ritmo da força das palavras.Bonito!

bj

monge

Mário Margaride disse...

Querida amiga,

Lindo poema, aqui nos trazes!

Bom fim de semana


Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Amigo monge,

Se não sentissemos ...de que valeriam as palavras dos poetas?????

De que valeria a vida?!!!!!!

UM BOM FIM DE SEMANA!
BJKS

avelaneiraflorida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
avelaneiraflorida disse...

Amigo Mário,
Tu, que és um poeta,saberás como as palavras encerram beleza e vida!!!

Agradeço a tua gentileza e a tua presença!!!!!

UM BOM FIM DE SEMANA!!!
BJKS