20070825

Poésie




Esta manhã em que o Sol observa a Terra


o poeta nasce feliz e é devidamente adorado


Nasce o Sol e nasce o poema


e com esta simultaneidade


quer o poeta significar que a sua arte é luz


Esta manhã o poema nasce no ventre do papel


e nasce o Sol no horizonte do papel.




António Gancho,
O Ar da Manhã
Imagem (C) António Pasini

6 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Ainda bem que o sol voltou!

avelaneiraflorida disse...

Rouxinol de bernardim,

Bem vindo!!!!!

Precisamos de sol ...ainda que não apenas no papel!!!! e os poetas sabem disso!

VOLTE SEMPRE!

fatimablogspot.com disse...

O poeta nasce sempre iluminado!
Fantástico!
Adorei!!
BOM FIM DE SEMANA

BJS

avelaneiraflorida disse...

Fatima,
sem as palavras dos poetas muito do que sentimos e dizemos ficaria incompleto...
UM BOM FIM DE SEMANA,TAMBÈM!!!!!
Bjks

papagueno disse...

Esperemos que esta manhã seja diferente da de ontem e o sol nasça em força. beijinhos

avelaneiraflorida disse...

BOM DIA, Papagueno!!!

se o sol não vier...inventamo-lo...como o poeta!!!!

BJKS!!!!