20070822

XXXIX


De repente, lembrei-me do mistério das flores amarelas

que prolongam a planície até às madrugadas do murmúrio...


Afinal, quem criou as flores amarelas?


Foi talvez o Primeiro Peixe que se arrastou no chão com um raio de sol na boca...

Talvez o rojo das crinas de oiro dos cavalos caídos do arco-íris...

Talvez o vento que pintou a terra dum sopro de borboletas presas...


Não sei.


[...]

José Gomes Ferreira,

in Eléctrico, Poesia -III

14 comentários:

Maria disse...

Ai que coisa bela ver e ler flores amarelas na manhã azul quando a alma está a acordar e acorda em sorriso. Um abraço enorme, com muita amizade. Ainda bem, este post. Ainda bem.

avelaneiraflorida disse...

Que bom Maria!!!!!

Fico contente se puder fazer felizes os meus Amigos....
UM FELIZ DIA, PARA TI!!!!!

Bjks

Maria Faia disse...

Estimada amiga Avelaneira,

Venho visitá-la, como sempre faço, mas hoje, com um motivo muito especial: O seu comentário deixado no Querubim, relativamente à nossa responsabilidade para com os idosos.
Exemplos de vida como o que partilhou connosco são essenciais à construção de um mundo melhor, em que se respire verdadeiro humanismo, solidariedade e fraternidade.
É que, não raras vezes, ouvimos falar falar muito, e bem alto, destes valores, em jornais, blogs ou por qualquer outro meio mas, na vida real, essas pessoas nada fazem de construtivo. É triste mas, fica-me a sensação que apenas têm necessidade de reconhecimento pelas lindas palavras que usam...
Infelizmente, no mundo em que vivemos, "palavras leva-as o vento"...por isso, PESSOAS COMO VOCÊ FAZEM FALTA.

Um grande abraço para si.

Maria Faia

monge e eremita disse...

Que belo poema avelaneiraflorida

julgo que, cada vez mais, devemos agradecer à alma grande e generosa dos poetas por falarem de maneira diferente e despertarem em nós sensações capazes de absorver o mundo dessa maneira

bj

monge

avelaneiraflorida disse...

Amiga Maria Faia,
deixa-me embaraçada com a generosidade das suas palavras!!!!
Sou professora, com 34 anos de profissão. Escolhi sê-lo. É uma das minhas PAIXÔES DE VIDA! Apesar de tudo o que ultimamente se tem vivido...
Mas há uma coisa SAGRADA para mim: os VALORES a transmitir aos meus "besouros",mais do que só os conhecimentos científicos...
È apenas isso que tento fazer no dia a dia, com eles! Não é fácil! Nem isso se espera de uma sociedade que cada ves menos valoriza, por exemplo, a sabedoria dos antigos e tudo investe no desenfreado consumismo, até mesmo no dos afectos!!!!!
Se conseguir que os meus "besouros" cumpram, no futuro, um papel RESPONSAVELMENTE SOCIAL na vida que os espera, ficarei muito feliz!!!!!

"Brigados", amiga MARIA!
UM RESTO DE DIA BOM!
Bjks

avelaneiraflorida disse...

Amigo monge,

as palavras são tão simples...basta senti-las!!! ou melhor, querer senti-las!!!!
E os poetas são os mensageiros desses sentires....

UM RESTO DE BOA TARDE!!!
Bjks

Ema Pires disse...

Comovedor poema, na sei porquê mas vieram-me as lágrima aos olhos.
Como sempre descubro coisas lindissimas no teu cantinho amiga Avelaneira.
Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Querida Ema,
as emoções lavam-nos a alma...e os poetas sabem isso!!!!

UMA BOA NOITE!!!!!!
BJKS

E.Adriano disse...

Interessante a ideia de que foi o vento que pintou a terra.

Parabéns pelo blogue


Um abraço

Entre linhas... disse...

Poema muito emotivo onde a sensibilidade é bastante visível.
Bjs Zita

Mário Margaride disse...

Amiga avelaneira,

Um grande mistério. Aqui trazido pela mão do José Gomes Ferreira.

Fantástico poema!

Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

E.Adriano,
Bem vindo!!!! este lugar está sempre disponível para uma paragem ou para um regresso...
Volte sempre!!!!

avelaneiraflorida disse...

Entre linhas,
Há momentos na vida em que nos deixamos ir pela vpz dos poetas... e entramos em outras "realidades"...
Preciso disso, para respirar, e faço-o muitas vezes...

UM BOM DIA!!!!
Bjks

avelaneiraflorida disse...

Amigo Mário,

Apetecia-me estar aqui a deixar JGF e mais, e mais ,e mais...
Ele voltará!
UM BOM DIA!!!!
Bjks