20070823

IV


Luar azul

que levanta do chão

as paisagens do mundo.

E sustém no ar

bosques de vento,

flores de frio,

pedras com asas,

caminhos de estrelas...

...e este sussurro dos bichos

pousados nas nuvens a cantar

o espanto do sol ser azul no luar...



Luar de insónia

esborrachado no chão

com um sapo a cantar no coração.


José Gomes Ferreira,
in Província, Poesia - III

8 comentários:

Sophiamar disse...

José Gomes Ferreira, um escritor, um poeta da minha paixão.
Uma imgem linda, a condizer.
Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Sophiamar,
JGF há-de ser sempre o poeta dos dias...
Bjks

monge e eremita disse...

olá avelaneiraflorida

Que belo poema este!
Lembra-me que terá sido escrito depois de o poeta ter mandado abrir um buraco no tecto porque tinha vontade de ver a lua. Talvez.

bj
monge

Paulo Sempre disse...

E...cantando se passa a vida...

Paulo

avelaneiraflorida disse...

Amigo monge,

quantas vezes não nos apetece pegar a lua nas mãos e segredar-lhe ao ouvido ...

Hà noites assim!!!!

Bjks

avelaneiraflorida disse...

Paulo,


Cantando ...mesmo que a vontade não seja essa!!!
Mas a vida tem de prosseguir...

Bjks

veritas disse...

Um luar azul tudo sustém, são os nossos sonhos suspensos...

Bjs. Bom fim-de-semana.

avelaneiraflorida disse...

Veritas,

o luar é o outro lado do nosso sonho...

muitas vezes fica-se pelo sonho!!!
Bjks,
BOM FIM de SEMANA!!!