20071030

Visita


Adornou o meu quarto a flor do cardo,

Perfumei-o de almíscar recendente;

Vesti-me com a púrpura fulgente,

Ensaiando meus cantos, como um bardo;


Ungi as mãos e a face com o nardo

Crescido nos jardins do Oriente,

A receber com pompa, dignamente,

Misteriosa visita a quem aguardo.


Mas que filha de reis, que anjo ou que fada

Era essa que assim a mim descia,

Do meu casebre à húmida pousada?...


Nem princesas, nem fadas. Era, flor,

Era a tua lembrança que batia

Às portas de ouro e luz do meu amor!


Antero de Quental

in Sonetos Completos
Imagem (C) Jean Bielsa

Não há duas sem três...


Agora foi a vez do meu amigo JOSÉ GONÇALVES me deixar o desafio!!!!!!


Como são livros.. a primeira parte é muito fácil!!!!!


- Gostaste do passeio, João?

- Vi os campinos, vi...

- E os pássaros? - pergunta-lhe o pai.


in ALVES REDOL, Avieiros


1) Pegar num livro que tenham à mão ... não vale procurar
2) Abri-lo na página 161,
3) Procurar a 5ª frase completa.
4) Postá-la no vosso blog.
5) Passar o desafio a 5 bloggers.
6) É proibido ir buscar o melhor livro, nem postar a frase que acharem mais interessante.
7) Divulgar o nome e o autor do Livro.



Mas desta vez decidi (sim, estou a fazer batota!!!):

Vou dar hipóteses aos cavalheiros...


Vamos lá saber o que andam "VOSSELÊNCIAS" lendo:


- Méon,

- Papagueno,

- Monge

- Alf

- Luís Galego

- Mário Margaride

- Vieira Calado

Imagem (C) Juan Gris

20071029

A todos os IDOSOS...

naquilo que se convencionou chamar DIA INTERNACIONAL DO IDOSO...


como se os outros não existissem!!!!!!!!

TODO O MEU CARINHO,

E ETERNA SAUDADE PARA OS QUE JÁ PARTIRAM!

Pastor


responde

minha cama

de areia quente:

- quantas vezes conduzi

a águia ao ninho solar?

- quantas vezes me cresci

à respiração dos lentos animais?


tu és o tapete

desfiado pela estiagem

e a cada volta me perguntas

- para quando o adeus?


e eu fico

olhando

o obstinado nenúfar

no sono do lago


vês

como a morte

me ensinou a obediência da espera?


Mia Couto
in Raiz de Orvalho e Outros Poemas


20071028

Precisava muito do MAR...

Foto cedida por (C) especial repórter
e, por magia, ele veio ao meu encontro!!!!!
"BRIGADOS"!!!!!!!

20071027

E COMO SE NÃO BASTASSE...

SINTO-ME HONRADA COM A OFERTA DO ANEL DA AMIZADE


QUE OS AMIGOS JOSÉ GONÇALVES E AMIGONA AVÓ E NETA PRINCESA DECIDIRAM ATRIBUIR-ME!!!!!

Aqui fica!

e daqui deve ser levado por TODOS os AMIGOS que se sentam a esta MESA!!!!!

Em COMPENSAÇÃO... O OUTRO LADO DA MOEDA!!!!

A QUERIDA SOPHIAMAR MIMOU-ME
COM ESTES LÍRIOS ADORÁVEIS!!!!!

LAMENTÁVEL!!!!! VERGONHOSO!!!!!

Até agora, tenho tido a paciência de ir rejeitando os comentários de alguém que, sob a capa do anonimato, tem vindo a comentar este blog.

Tenho esperado, ingenuamente, que esse alguém tivesse a honestidade e a coragem de os fazer à vista de todos!!!!

Simplesmente, o que escreve é injurioso, e altamente obsceno!!!!

Hoje, ao rejeitar, mais uma vez um desses ignóbeis comentários, cometi a injustiça de apagar os comentários que AMIGOS , a quem quero bem, tinham aqui deixado!!!!
Aos meus AMIGOS PEÇO DESCULPA!!!!

A quem usa o anonimato
DESAFIO, A DEIXAR NESTE POST, O QUE COSTUMA DEIXAR ESCRITO, MAS À VISTA DE TODOS!

SE TIVER CORAGEM PARA TANTO...
ASSINADO COM O SEU VERDADEIRO NOME!

20071026

FINALMENTE...A MINHA CASA!!!!!!!!!


É ESTA! QUERO-A PARA MIM! O MEU SONHO FEITO REALIDADE!!!!!!


A CASA NA FLORESTA!!!!!

PARA TODOS OS PORMENORES VEJAM ...And This is Reality

20071025

ORQUÍDEAS...


Recebi-as.

Presença subtil e forte.

Amparei-me nas suas pétalas ...


Sustiveram-me...

embalaram-me...

DEVOLVERAM-ME À VIDA!

Mais um desafio e um miminho!!!!



A Estrellinha mandou-me ler!!!! O que eu Adoro, diga-se!!!!!


Mas acrescentou:


1) Pegar num livro que tenham à mão ... não vale procurar


2) Abri-lo na página 161,


3) Procurar a 5ª frase completa.


4) Postá-la no vosso blog.


5) Passar a Maria a 5 bloggers.


6) É proibido ir buscar o melhor livro, nem é postar a frase acharem mais interessante.


7) Divulgar o nome e o autor do Livro.




Ora cá vamos:


A polícia? Ben nas mãos da polícia?


in Doris Lessing, O Quinto Filho,
pub. Europa América



Agora a passagem do testemunho:


AD ASTRA; MAR AZUL; SOPHIAMAR;OCEANUS; JASMIM....




Quanto ao miminho:


a Minds achou que que deveria receber mais este !!!!!

Assim vou juntá-los e passo a ter gémeos!!!!!

20071024

A NÃO PERDER...


SEBASTIÃO SALGADO volta a trazer-nos um álbum de VIDA!
Desta vez, sobre ÁFRICA,
acompanhado de textos de MIA COUTO...
É mesmo a NÃO PERDER!!!!
AUTÊNTICA PRECIOSIDADE!!!!!!!

20071023

UM POEMA


Não tenhas medo , ouve:

É um poema.

Um misto de oração e feitiço...

Sem qualquer compromisso,

Ouve-o atentamente,

De coração lavado.

Poderás decorá-lo

E rezá-lo

Ao deitar,

Ao levantar,

Ou nas restantes horas de tristeza.

Na segura certeza

De que mal não te faz.

E pode acontecer que te dê paz...


Miguel Torga
in POESIA COMPLETA

20071022

Hoje...


Porque a noite é dos pássaros.

Porque a noite...Ei-la que vem,

a mesma, a intuitiva, a consequente.

A mesma noite

que põe ponto final nos mesmos dias.


Ah, como estaria bem

se, por qualquer desconhecido modo,

me pudesse encostar mas não a mim.

Me pudesse esquecer, mas esquecer tudo

a começar por mim,


Se pudesse imobilizar-me,

insensibilizar-me,

distrair-me

tão completa e indiferentemente,

tão até

ao último grão da lembrança,

que, neste sítio aonde tenho os olhos,

nunca mais sentisse

esta impressão de água salgada,

este súbito acesso de impossíveis,

este brando calor brando,

esta cálida e fria tempestade

de sentimentos tantos

que é impossível agora reprimi-los,

impossivel passar sem eles

impossível continuar mentindo,

impossível dormir, sonhar, acreditar,

impossível de ver uma rosa a abrir,

impossível o sangue, qualquer sangue, a fúria do sangue

de encontro aos diques sensitivos.

Impossível que é feito

de sucessivos impossíveis.


[...]

Raul de Carvalho,
in POESIA
Imagem(C) Isabel lhano

De manhã....


Vazio,

por dentro e por fora

de mim.


Vazio,

como um corpo de vento

intemporal e frio.


Contudo,

encostado ao meu ombro esquerdo

um anjo soluça

trémulos enigmas.


[...] Raul de Carvalho,
"Diafragma" in POESIA
Imagem (C)www.zoaharworks.com

20071021

A UM AMIGO que está hoje muito triste...


[...]


Mãe, já nada nos separa.

Na tua mão me levas,

uma vez mais,

ao bosque onde me sento

à tua sombra.

- Como tu cresceste! -

suspiras.


Alma: como eu cresci.

E como tu és

agora

pequena, frágil, orvalhada.


Eugénio de Andrade
in Poesia, Terra de Minha Mãe
Imagem (C) Ashley David

20071020

Sábado...Manhã...


Aí estás tu à esquina das palavras de sempre

amor inventado numa indústria de lábios

que mordem o tempo sempre cá

E o coração acontece-nos

como numa dádiva de folhas nupciais

nos nossos ombros de outono

Caiam agora pálpebras que cerrem

o sacríficio que em nossos gestos há

de sermos diários por fora

Caiam agora que o amor chegou


Ruy Belo

"Acontecimento" in Aquele Grande Rio Eufrates
Imagem(C) Juan Gris

20071019

UMA DÁDIVA LINDA!!!!!!!

Recebi de um ex-besouro a A. C. , por e-mail , um presente que me deixou muito feliz!!!!


(In)diferença


Os dias não eram diferentes,

Ou eu não sabia comparar

Só sei que talvez eu saiba

Não saber mudar


A cor da pele fascina

A cor da pele permite bronzear

A cor da pele queima

A cor da pele vai te ajudar


A loucura é saudável

A ousadia é importante

A rebeldia é controlável

A independência é repugnante


Será que há diferença?

Ou é apenas outro jeito de enxergar

Às vezes parece que não vemos nada

E que os olhos são só para enfeitar


Edney Sousa



Aqui o deixo com toda a amizade...
e um BEIJINHO da DRAGÃO FÊMEA

A LER...

[...] não era um bébé bonito. Nem sequer tinha cor de bébé. Tinha uns ombros largos e um aspecto atarracado, como se tivesse estado agachado no ventre materno. A testa inclinava-se desde as sobrancelhas ao cimo da cabeça. O cabelo crescera-lhe de uma forma invulgar na parte média da nuca, onde formava uma cunha ou um triângulo que terminava ralo na testa, numa madeixa crespa e amarelada, enquanto dos lados e na parte postrior estava espetado para baixo. As mãos eram gordas e fortes e tinha as palmas musculosas. Abriu os olhos e olhou de frente para a mãe. Tinha uns olhos verde-amarelados que focavam, que pareciam manchas de sabão. Ela esperara uma troca de olhar com a criatura que, tivera a certeza, a tentara magoar, mas não havia ali qualquer reconhecimento. E o coração contraiu-se com pena dele; pobre criaturinha, a mãe a sentir tanta aversão por ele...Mas ouviu-se dizer enervada, embora tentasse rir.
- Ele é parecido com um anão, um gnomo, ou qualquer outra coisa.
E abraçou-o, para o compensar. Mas ele era rijo e pesado.
[...]

Um excerto de uma das obras extraordinárias
de DORIS LESSING

20071018

TENHO O ENORME PRAZER...

Fotos (C) Avelaneira florida


DE VOS APRESENTAR PARTE DOS MEUS "BESOUROS"....

Cá fora



Abre a porta e caminha

Cá fora

Na nitidez salina do real


Sophia de Mello Breyner Andresen
Musa,1994
Imagem (C)Maureen Cavanaugh

20071017

PORQUE FALHAMOS...

NO COMBATE À POBREZA?!?!?!

Imagem (C) PICASSO


O UNIVERSO

Uns dizem que é aberto
outros dizem que é fechado
outros ainda que é plano


Cada um consoante o seu desejo

Para mim o universo
tem a forma de um beijo.


Jorge Sousa Braga
"Pós das Estrelas", Assírio e Alvim, 2004
Imagem (C) Juan Bielsa



Outros poemas, deste autor, podem ser encontrados
no excelente
DE RERUM NATURA...

As coisas que o meus amigos me fazem descobrir...

Fui atrás da pista (como sempre...) deixada pela ESTRELLINHA DO MAR....
E DEU NISTO!!!!! Ao menos que fosse vermelhusco!!



Your Blog Should Be Green


Your blog is smart and thoughtful - not a lot of fluff.
You enjoy a good discussion, especially if it involves picking apart ideas.
However, you tend to get easily annoyed by any thoughtless comments in your blog.



20071016

MAIS UM MIMO...

Recebido com toda a doçura....
para ser distribuído por TODOS os amigos que visitarem esta Mesa de todos nós!!!!


Arado


O sonho alimenta o corpo


e tudo o mais é mentira.


Quanto mais escura a noite


mais campo para as estrelas.


Se é dentro ou fora de nós


que elas se movem, não sei.


Mas sei que algumas se deitam


e se levantam comigo,


Enquanto o amor quiser


acendê-las nos teus olhos,



Enquanto eu tiver a força


de os segurar, quando caem



Neste chão húmido ou seco


que o coração vai lavrando.




Raul de Carvalho,


Poesia


SENTIR..




20071015

NESTE DIA ESPECIAL...

Perco-me na paisagem,
Planáltico, também,
E, como ela, aberto aos largos horizontes.
Deambulo, parado,
A ouvir, alheado,
O silêncio das fragas
E a música do vento.
Deixo que o pensamento
Não tenha direcção
E seja apenas uma ondulação
A mais
Da natureza.
E canto, sem cantar,
Versos incertos, na incerteza
De mais tarde os lembrar.


Miguel Torga,
in Poesia Completa
Fotografia (C) Walter J. Pilsak



Neste dia em que todos os bloguistas se unem em torno do AMBIENTE!

20071014

Neste DOMINGO DE OUTONO...


Hoje poderia sentir a exaltação, comer

polpa de flores, argila,

deitar-me no verão e serem

asas todo o veneno


contigo caminho até à margem. todos os dias

atordoa a memória do entardecer,

como se um vento alheio

os dispersasse.


a língua é vagarosa sabe

um sabor de saibro

então acontece pensar, é


uma corola, é o sol, é

um muito elementar milagre,

um favor exaltado.


António Franco Alexandre,
Poemas

Homenagem a uma PROFESSORA DE EXCELÊNCIA


Tivemos o enorme prazer de poder homenagear uma colega, professora, profissional de excelência, e, sobretudo, a AMIGA que deu 40 anos da sua vida à Educação!!!

Que nos serviu, e servirá, de exemplo, de profissionalismo, de rigor e de síntese do que é SER PROFESSOR!!!!!


Mais de cem colegas e amigos, antigos alunos, familiares, colegas já aposentados, quiseram reunir-se em torno da nossa C. nesta noite especial.


"Ficámos órfãos"...mas o seu exemplo perdurará!

Para ela , que inicia outra etapa da sua vida o nosso BEM HAJA!

20071012

UMA ROSA




Abrem-se ainda tardes como lagos

pálidos sobre os tectos d'ouro,

leve tremendo na quieta luz

a ânsia derramada das árvores.

E não há mais memória ou pranto: só

um mover d'olhos no coração que acorda

do seu sono de pedra e te revê,

claro fulgor de vida, maravilha

revelada e secreta da vida

que vive . E o céu é céu.

Uma rosa se abriu em qualquer ponto

do mundo e inebria todo o ar

do ocaso que se expande sobre o mundo.

Diego Valeri,
Mesa de Amigos
Imagem(C) Luisa Osdoba

noite de um Outubro !


A Física desta pedra


O nome daquela árvore


A nuvem e o mar


O que a palavra diz


A hora de nascer


Enfim o mundo e eu


Porquê?




António Dacosta,

A Cal dos Muros


Imagem (C)outono_arte 2000-2007 kelterspruf.com - Domínio Registrado

20071011

Ynari A menina das cinco tranças


[...]


- Eu acho que o meu coração também inventa palavras...

No dia em que te vi, logo-logo o meu coração inventou para nós a palavra "amizade".

- Eu sei, Ynari, eu também senti o mesmo.

-A sério?

-Sim- disse o homem pequeno.- Agora já sabes...

- Já sei o quê ? - perguntou Ynari, a menina sem tranças.

- Assim como há um velho muito velho que inventa as palavras, também o nosso coração, quando precisa, sabe inventar palavras.

[...]


Ondjaki, Ynari A Menina das Cinco Tranças

Ilustração (C) Danuta Wojciechowska

20071009

outro dia...de novo manhã!!!!


Que bom que houvesse tempo,

o tempo fosse nosso,

e também fosse nossa

aquela ave esdrúxula

chamada coração...


[...]


Raul de Carvalho

in Poesia

20071008

Papelinhos...


Sabes, tia, hoje ouvi uma história deliciosa!!!!!

O meu professor guarda aquelas folhas todas que saem da impressora, com coisas mal escritas, percebes???
Depois, dobra-as bem dobradinhas, e corta-as. Corta-as direitinhas em papelinhos pequenos.
Uma folha dá "montes" de papelinhos.... Sabes? é importante reciclar!!!!!!
Depois leva para a mesa de cabeceira os montinhos de papelinhos....
Quando precisa de uma coisa, agarra num dos papelinhos e escreve!!!!
Por exemplo, "levar livro para a escola", percebes??
Assim...vai juntando recados e não se esquece do que tem de fazer!!!!

Mas o mais giro é que, no final da semana, tem o bolso cheio de papelinhos....
Remata, do outro lado do telefone, uma sonora e cristalina gargalhada!!!!

PARA O MEU AMIGO Q. NUM DIA ESPECIAL!

Foto (C) AvelaneiraFlorida
ESTRELAS, COMO VÓS, EU ARDO E ME CONSUMO
Teixeira de Pascoaes

20071007

Fado para um amor ausente

Meu amor disse que eu tinha
Uns olhos como gaivotas
E uma boca onde começa
O mar de todas as rotas

Assim falou meu amor
Assim falou ele um dia
E desde então fico à espera
Que seja como dizia

Sei que ele um dia virá
Assim muito de repente
Como se o mar e o vento
Nascessem dentro da gente

Letra: Manuel Alegre
Música: António Portugal
Imagem (C) Ricardo Freire

20071006

Neste Sábado...com sol

Amava tudo no mundo: E tinha apenas
o meu caderno branco debaixo do sol.

Sandro Penna,
No Brando Rumor da Vida

20071004

PARA TODOS OS AMIGOS...

QUE VÃO PODER APROVEITAR ESTE FIM DE SEMANA...


FAÇAM O FAVOR DE SEREM FELIZES!!!!
Imagem(C) Cynthia Castejon

O primeiro dia


A princípio é simples, anda-se sozinho

passa-se nas ruas bem devagarinho

está-se bem no silêncio e no burburinho

bebe-se as certezas num copo de vinho

e vem-nos à memória uma frase batida

hoje é o primeiro dia do resto

da tua vida


Pouco a pouco o passo

faz-se vagabundo

dá-se a volta ao medo, dá-se a volta ao mundo

diz-se do passado, que está moribundo

bebe-se o alento num copo sem fundo

e vem-nos à memória uma frase batida

hoje é o primeiro dia do resto

da tua vida


E é então que os amigos nos oferecem leito

entra-se cansado e sai-se refeito

luta-se por tudo o que se leva a peito

bebe-se, come-se e alguém nos diz:

bom proveito

e vem-nos à memória uma frase batida

hoje é o primeiro dia do resto

da tua vida


Depois vêm cansaços e o corpo fraqueja

olha-se para dentro e já pouco sobeja

pede-se o descanso, por curto que seja

apagam-se dúvidas num mar de cerveja

e vem-nos à memória uma frase batida

hoje é o primeiro dia do resto

da tua vida


Enfim duma escolha faz-se um desafio

enfrenta-se a vida de fio a pavio

navega-se sem mar, sem vela ou navio

bebe-se a coragem até dum copo vazio

e vem-nos à memória uma frase batida

hoje é o primeiro dia do resto

da tua vida


E entretanto o tempo fez cinza da brasa

e outra maré cheia virá da maré vaza

nasce um novo dia e no braço outra asa

brinda-se aos amores com o vinho

da casa

e vem-nos à memória uma frase batida

hoje é o primeiro dia do resto

da tua vida


Sérgio Godinho

do álbum Era uma vez um rapaz

Cancao do Mar

20071003

Canção de uma Sombra


Ah, se não fosse a névoa da manhã

E a velhinha janela, onde me vou

Debruçar, para ouvir a voz das cousas,

Eu não era o que sou.


Se não fosse esta fonte, que chorava,

E como nós cantava e que secou...

E este sol, que eu comungo, de joelhos,

Eu não era o que sou.


Ah, se não fosse este luar que chama

Os espectros à vida, e se infiltrou,

Como fluido mágico, em meu ser,

Eu não era o que sou.


E se a estrela da tarde não brilhasse;

E se não fosse o vento, que embalou

Meu coração e as nuvens, nos seus braços,

Eu não era o que sou.


Ah, se não fosse a noite misteriosa

Que meus olhos de sombras povoou,

E de vozes sombrias meus ouvidos,

Eu não era o que sou.


Sem esta terra funda e fundo rio,

Que ergue as asas e sobe, em claro voo,

Sem estes ermos montes e arvoredos

Eu não era o que sou.


Teixeira de Pascoaes

20071002

PARA SEMPRE....SENTIR!


Vinham rosas na bruma florescida

rodear no teu nome a sua ausência.

E a si se coroavam, e tingiam

a apenas sombra de sua transparência.



Coroavam-se a si. Ou no teu nome

a mágoa que vestiam madrugava

até que a bruma dissipasse o bosque

e ambos surgissem só lugar de mágoa.



Mágoa não de antes ou de depois. Presente

sempre actual de cada bruma ou rosa

relativos ou não no espelho ausente.



E ausente só porque, se não repousa,

é nome rodopio que, na mente,

embruma a brisa em que se aviva a rosa.


Fernando Echavarría
Imagem(C) Arthur Rackman

A Tua Mão


Reconheço a tua mão nesse abandono

visível não sei se pela escuridão

ou pela luz

quase sinto a natureza da tua vida

nesta mão

elegante,íntima, delicada

os dedos em inclinação muito leve

nem chega a ser um gesto



tanto se parece a uma despedida


José Tolentino Mendonça
De Igual Para Igual
Imagem (C) Matisse

20071001

Dia da Música


à volta de..

do meio na noite

onde os acordes tanto podem ser de hoje como de amanhã

onde a melodia inquieta nos tira o sono e dá prazer

o prazer do difícil mais tarde ou mais cedo decorado

cada dia tem duas noites

cada noite seu meio ou seu à volta

amanhã vai ser difícil

ainda

mais


in POEZZ

PARA QUE VEJAM QUE EU NÂO TENHO CULPA...

Transcrevo as palavras da Professorinha na íntegra!!!!!

Este prémio foi criado pelo Mike, do Ordinary Folk, numa "tentativa de reunir os blogues que são adeptos dos relacionamentos "inter-blogues", fazendo um esforço para ser parte de uma conversação e não apenas de um monólogo".
E pronto, agora tenho que nomear mais alguns faladores da blogosfera. Ora então vamos lá:
Avelaneira Florida,
Cantares de Amigo
Lá estou eu "aflita" outra vez!!! Por favor ... preciso de um tempinho para pensar!!!!

Para O DIA DA MÚSICA....

DEIXO-VOS UMA CANTIGA DE AMIGO

Sedia la fremosa seu sirgo torcendo,

sa voz manselinha fremoso dizendo

cantigas d'amigo.


Sedia la fremosa seu sirgo lavrando,

sa voz manselinha fremoso cantando

cantigas d'amigo.


- Par Deus de Cruz, dona, sei eu que avedes

amor mui coitado, que tan ben dizedes
cantigas d'amigo.


- Par Deus de Cruz , dona, sei eu que andades

d'amor mui coitada, que tan ben cantades

cantigas d'amigo.



- Avuitor comestes, que adevinhades

Estêvão Coelho ( CV321, CBN 683)

Esta é uma cantiga de tear ( influência provençal da "Chanson de Toile" ).

Para facilitar a compreensão, de alguns termos utilizados, junto um pequeno glossário:


Sedia - estava

sirgo- cordão de seda

torcendo- fiando

manselinha - mansinha, suave

lavrando- bordando

Avuitor - abutre; quem dele comesse podia adivinhar o futuro