20070228

ESCHER

"roubei" esta RELATIVITY ao blog terraque gira.blogspot.com mas acho que esta me deixa mais descansada...



sei lá o que me espera...

Seta Poética...

Na entrada da Biblioteca-Museu República e Resistência,
na parede,
há uma caixa de papel com uma seta

que nos dá uma ordem: TIRE UM POEMA.

Como sou bem mandada, tirei.

A sorte bafejou-me com este:


Alegria da Criação
Plantei a semente da palavra
Antes da cheia matar meu gado
Ensinei ao meu filho a lavra e a colheita
num terreno ao lado
a palavra rompeu
Cresceu como a baleia
no silêncio da noite à lua cheia
Vi mudar estações
Soprar a ventania
Brilhar de novo o sol
sobre a baía
Fui um bom engenheiro
Um bom castor
Amei a minha amada
Com amor
De nada me arrependo
Só a vida
me ensinou a cantar
esta cantiga
JOSÉ AFONSO

20070226

Sabe o que é ser professor, Sra Dona Lurditas?

No início da minha carreira, numa escola de uma zona rural, tinha várias turmas de 7º e 8º anos. Entrávamos de manhãzinha e saíamos ao final da tarde. Muitos colegas tinham de alugar quarto para poderem trabalhar durante o ano, já que viviam a centenas de quilómetros dali.
As estradas de acesso à povoação eram apenas transitáveis no Verão. Invernos houve que a escola foi inundada pelas barreiras de terra que esboroavam com as chuvadas mais fortes...
Enfim, sítios destes, 32 anos depois continuam por certo a existir !!!!!
Mas não são aqueles que vemos nas suas VISITAS TELEVISIONADAS....

Gostaria de saber, Srª Dona Lurditas o que faria se tivesse um aluno que chegava tarde a todas as aulas...porque antes era obrigado a tratar dos porcos e outros animais !!! O cheiro que emanava da sua roupa fazia os restantes afastarem-se dele com repulsa!!! Dentro da sala, sobretudo no frio, o cheiro era mais intenso ...e todos estávamos lá!

Gostaria de saber, Srª Dona Lurditas o que faria se um dia uma aluna lhe desmaiasse na aula e na tentativa de a socorrer fosse levá-la a...( chamar casa ao buraco em que vivia, será demasiado) e a própria mãe nos tivesse quase impedido de lá a deixar, porque segundo ela, ao menos se estivesse na escola " AINDA TINHA UMA REFEIÇÃO PARA COMER!"

Gostaria de saber, Srª Dona Lurditas o que responderia ao Antonino, que chumbava repetidamente, que não sabia escrever o nome direito, mas conseguiu fazer uma história que a turma unânimemente decidiu representar no Natal, o que lhe responderia quando ele vestido de pai natal, para entrar em cena, dizia " EU ACHO QUE ISTO É O SONHO MAIS BONITO DA MINHA VIDA!" e que pouco tempo depois morreu com um problema cerebral...

Gostaria de saber, Srª Dona Lurditas como reagiria a um aluno que depois de ter estado em coma, de ter sofrido na pele os efeitos de drogas várias, tentou voltar à escola e que tinha uma fixação por Picasso, que dizia coisas interessantes, mas estar 45m sentado numa cadeira bem menor do que ele, era o maior dos suplícios!!!!

E, só para não a maçar muito mais, gostaria de saber o que responderia a uma aluna matriculada num Curso Tecnológico do Ensino Secundário, quando questionada sobre a falta de interesse e assiduidade, sobre as motivações de jovem, sobre objectivos de vida, ela lhe respondesse que está na escola para ver se encontra UM MARIDO RICO, o mais não interessa...

Quando me souber responder a estas, e muitas outras, perguntas e me ensinar a fazê-lo de forma EFICAZ, CORRECTA, JUSTA para benefício dos alunos ...

então eu admito que afinal, escolhi a profissão errada, e até aceito os diplomas, portarias, decretos, e o mais que a tutela produzir sem sequer ler!

Mas até lá, digo-lhe que se continuar os mais anos, sujeita a todas as variações que, de repente, vão saindo da sua Caixa de Pandora, faço minhas as palavras do poeta e digo-lhe:

NÃO, NÃO VOU POR AÍ !!!

Este ÓSCAR....


eu não vou querer receber NUNCA!!!!! quer saber porquê Srª Dona Lurditas?????


ps: os meus respeitos ao autor da "obra"

"BRIGADOS" a todos....


Pelo dia feliz que me deram...

20070224

Mulher da Erva

Velha da terra morena
Pensa que é já lua cheia
Vela que a onda condena
Feita em pedaços na areia
Saia rota subindo a estrada
Inda a noite rompendo vem
A mulher pega na braçada
De erva fresca supremo bem

Canta a rola numa ramada
Pela estrada vai a mulher
Meu senhor nesta caminhada
Nem m'alembra do amanhecer

Há quem viva sem dar por nada
Há quem morra sem tal saber
Velha ardida velha queimada
Vende a fruta se queres comer

À noitinha a mulher alcança
Quem lhe compra do seu manjar
Para dar à cabrinha mansa
Erva fresca da cor do mar

Na calçada uma mancha negra
Cobriu tudo e ali ficou
Anda, velha da saia preta
Flor que ao vento no chão tombou

No Inverno terás fartura
Da erva supremo bem
Canta rola tua amargura
Manhã moça... nunca mais vem



Letra e Música: Zeca Afonso


















Zeca...a voz de um sonho tornado real!!!!







20070223

La Violetera

Foste tu o primeiro a dar-me flores!


Senti-me uma menina muito importante e nem estranhei o sorriso da vendedora quando mas estendeu...


Simples, cheirosas, com aquele perfume onde passava o ar, o cheiro, o gosto de Lisboa. Envoltas no delicado papel quase pouco maiores eram do que as minhas mãos!


Deste-me a mão e continuámos a passear... como sempre fazíamos na nossa cidade.





Nunca esqueci aquele raminho de violetas!!!


Já era quase crescida.


Já não eram só os gatinhos de chocolate e as sombrinhas coloridas que me "deixavas roubar" do bolso do teu casaco quando chegavas a casa...


Aquele foi o teu presente a sério para mim!!!!


Até hoje nunca mais ninguém me deu violetas.





Soube mais tarde, que viras aquele filme que estava na boca de toda a gente; que também tinhas ficado encantado com a Sarita Montiel e até assobiavas baixinho " cómpreme usted este ramito/ cómpreme usted este ramito/ pa' lucirlo en el ostal"...




Contaste-me a história da VIOLETERA, como contaste todas as outras, que ouvi embalada pela tua voz, aninhada no teu colo, e com elas me fizeste partilhar dos teus sonhos...

As violetas continuam a ser, para mim, as flores mais lindas do mundo!



20070222

Ei-las!


Fazem lembrar as historinhas de dormir no colo dos avós..
Se as encontrarem, pela beira dos caminhos, não as pisem.
Deixem-nas florir!

Cesaria Evora - Sodade

como não embalar nesta voz e deixar-mo-nos ir ???

20070221

Há sempre um Peregrino...

que nos deixa algo de maravilhoso!
Salvé, Peregrino!

Alguém a criou...

E eu agradeço-lhe especialmente.
A beleza não precisa estar sujeita a brilhos, luzes e projectores...

20070220

Continuando a deambular...


O que é bom nisto de deambular é que até a imaginação nos pode acompanhar!!!!

20070217

Correndo o risco de me repetir...

Pintura(C) Jorge Eduardo

O Sonho...




Apesar de tudo ainda não desisti...

ESTE ...VALE!!!!!!!!!!!

P. Brueghel soube transfigurar a intemporalidade da luta entre o Carnaval e a Dama Quaresma.
Cada pormenor que ele pintou nesta tela faz parte de todos nós, de todos os que viveram, dos que a vivem, dos que a irão ainda viver.
Pode-se-lhe chamar Carnaval, herdeira da Festa de Loucos, mas na Dama Quaresma está o nosso lado oculto...


20070214

IMPRESCINDÍVEL


Como escrita que se derrama por nós em direcção a outros espaços...

20070213

ÁGUAS TURVAS


Hoje recebi uma publicação, já antiga(1993), feita por alunos e professores, da Escola Secundária Henriques Nogueira,
porque uma amiga ma fez generosamente chegar...
Chama-se FONTES CHAFARIZES BICAS.
E dessas páginas brotaram as saudades
da querida amiga
TERESA GOMES PEREIRA.

20070212

AS ÁGUAS VIERAM...

Não tenho a referência do autor desta belíssima imagem.Encontrei-a enquanto blogueava...

Mas foram um prenúncio!!!!

Com elas tive o refresco de muitas vozes!

20070211

As águas envolvem...(me)




E apesar de todas elas, assim, presentes... nem sempre lhes ouço os murmúrios!


20070210

deixem falar as águas...

Elas sabem de nós. Do mais profundo de nós.

20070207

Andei a remexer nos meus papéis e...


Os nossos pais restauravam as estátuas: nós tiramo-lhes os narizes falsos e as próteses que lhes acrescentaram; os nossos filhos farão com certeza outra coisa. O nosso ponto de vista actual representa ao mesmo tempo um ganho e uma perda. A necessidade de refazer uma estátua com membros postiços poderá ter correspondido ao desejo ingénuo de possuir e de exibir um objecto em bom estado, característico em todas as épocas de uma vaidade de proprietários.[...]


Quem mais poderia ter escrito (descrito) assim a mutabilidade humana ?
Ao olhar para os meus papéis, penso, seriamente, como o tempo exerceu sobre eles o seu papel de "escultor "...
Ou terá sido sobre mim???

20070206

Chagrin d'amour... etérnel !!!!

Ne me quitte pas
Il faut oublier
Tout peut s'oublier
Qui s'enfuit déjà
Oublier le temps
Des malentendus
Et le temps perdu
A savoir comment
Oublier ces heures
Qui tuaient parfois
A coups de pourquoi
Le coeur du bonheur
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas

Moi je t'offrirai
Des perles de pluie
Venues de pays
Où il ne pleut pas
Je creuserai la terre
Jusqu'après ma mort
Pour couvrir ton corps
D'or et de lumière
Je ferai un domaine
Où l'amour sera roi
Où l'amour sera loi
Où tu seras reine
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas

Ne me quitte pas
Je t'inventerai
Des mots insensés
Que tu comprendras
Je te parlerai
De ces amants-là
Qui ont vu deux fois
Leurs coeurs s'embraser
Je te raconterai
L'histoire de ce roi
Mort de n'avoir pas
Pu te rencontrer
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas

On a vu souvent
Rejaillir le feu
De l'ancien volcan
Qu'on croyait trop vieux
Il est paraît-il
Des terres brulées
Donnant plus de blé
Qu'un meilleur avril
Et quand vient le soir
Pour qu'un ciel flamboie
Le rouge et le noir
Ne s'épousent-ils pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas

Ne me quitte pas
Je ne vais plus pleurer
Je ne vais plus parler
Je me cacherai là
A te regarder
Danser et sourire
Et à t'écouter
Chanter et puis rire
Laisse-moi devenir
L'ombre de ton ombre
L'ombre de ta main
L'ombre de ton chien
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas
Ne me quitte pas

Paroles et Musique: Jacques Brel 1959

Ne me quitte pas (excellente qualité)

IMORTAL

INTERRUPÇÃO MAIS QUE VOLUNTÁRIA

imagem(C) PICASSO
Já não suporto mais,
Teve mesmo de ser...
não queiram (re)fazer de parvas as MULHERES!!!

Jacques Brel Amsterdam

A lista tinha de continuar...para a eternidade!!!!

INTERMEZZO



nesta votação unipessoal,


tenho mesmo de dizer


NON, Je ne regrette rien...

moi non plus!!!!




Imagem(C) Mariana Fernandez

Edith Piaf - Non je ne regrette rien

L'Amour...TOUJOURS L'Amour!!!!

20070205

Serge Reggiani - Le Déserteur (Gauguin)

Serge Reggiani - Le Déserteur (Gauguin)

EU AVISEI!!!!! AGORA NÃO SEI COMO (E SE QUERO) PARAR...

Cliquem e deixem-se ficar... a ver e ouvir.

A MINHA MARAVILHA É...



Le métèque

"La poésie devient chanson
quand elle colle à la vie.
Lorsqu'elle se fait miroir des idées,
des préoccupations du moment."
G.Moustaki


Avec ma gueule de métèque,

De Juif errant, de pâtre grec
Et mes cheveux aux quatre vents,
Avec mes yeux tout délavés
Qui me donnent l'air de rêver,
Moi qui ne rêve plus souvent,
Avec mes mains de maraudeur,
de musicien et de rôdeur
Qui ont pillé tant de jardins,
Avec ma bouche qui a bu,
Qui a embrassé et mordu
Sans jamais assouvir sa faim...
Avec ma gueule de métèque,
De Juif errant, de pâtre grec,
De voleur et de vagabond,
Avec ma peau qui s'est frottée
Au soleil de tous les étés
Et tout ce qui portait jupon,
Avec mon coeur qui a su faire
Souffrir autant qu'il a souffert
Sans pour cela faire d'histoires,
Avec mon âme qui n'a plus
La moindre chance de salut
Pour éviter le purgatoire...
Avec ma gueule de métèque,
De Juif errant, de pâtre grec
Et mes cheveux aux quatre vents,
Je viendrai, ma douce captive,
Mon âme soeur, ma source vive,
Je viendrai boire tes vingt ans
Et je serai Prince de sang,
Rêveur ou bien adolescent,
Comme il te plaira de choisir;
Et nous ferons de chaque jour
Toute une éternité d'amour
Que nous vivrons à en mourir.
Et nous ferons de chaque jour
Toute une éternité d'amour
Que nous vivrons à en mourir.

Quem teve a culpa desta " VOTAÇÃO" foi o meu amigo LUGARONDE.... mas isto não fica por aqui!!!!

20070202

Vou desfilando as minhas certezas...

Agradeço penhoradamente ao autor da imagem, mas é mesmo assim que desfilo!!!!

20070201

Fui SONDADA para ser MAMUTE...

ACHO QUE VOU PENSAR SERIAMENTE NA QUESTÃO...
Sobretudo porque não quero ir na multidão...
QUERO SER O MEU PRÓPRIO PESSOAL E INTRANSMISSIVEL MAMUTE!