20071002

PARA SEMPRE....SENTIR!


Vinham rosas na bruma florescida

rodear no teu nome a sua ausência.

E a si se coroavam, e tingiam

a apenas sombra de sua transparência.



Coroavam-se a si. Ou no teu nome

a mágoa que vestiam madrugava

até que a bruma dissipasse o bosque

e ambos surgissem só lugar de mágoa.



Mágoa não de antes ou de depois. Presente

sempre actual de cada bruma ou rosa

relativos ou não no espelho ausente.



E ausente só porque, se não repousa,

é nome rodopio que, na mente,

embruma a brisa em que se aviva a rosa.


Fernando Echavarría
Imagem(C) Arthur Rackman

10 comentários:

oceanus disse...

Avelaneiraflorida!

O teu espaço está cada dia que passa mais bonito e ...
este poema?
achei magnífico... muito bonito!

Obrigada pelos teus comentários

beijinhos do fundo do Oceanus

avelaneiraflorida disse...

OCEANUS,

sou eu quem agradece a gentileza das tuas palavras!!!!

ADORO e RECOMENDO o teu cantinho!!!!!
ESTÀ LÀ TODO O MAR!!!!!
BJKs

António de Almeida disse...

-Bonitos e principalmente profundamente sentidos versos. Quando me apetece ler algo de diferente este é um espaço por onde tenho passado, ainda que nem sempre deixe comentário.

Continue.

papagueno disse...

Um belo poema, gostei da imagem e já fui imvestigar o Rackman.
Beijos

avelaneiraflorida disse...

António de Almeida,

Agradeço a presença e as palavras amáveis!
Este espaço está sempre aberto...
Volte sempre!

avelaneiraflorida disse...

Papagueno, Amigo

Vale a pena encontrar Rackman...tem pinturas absolutamente maravilhosas...
UM BOM DIA!!!
Bjks

Fátima disse...

Amiga avelaneiraflorida,

Que bonito momento de leitura!
Parabéns pela escolha!

:-) Beijinhos

Méon disse...

SENTI este poema de modo muito fundo.
È isso!
Bj

avelaneiraflorida disse...

Amiga Fátima,

Um poeta que merece ser descoberto!!!!

Bjks

avelaneiraflorida disse...

Méon,

É o "teu" Echavarría...

Aquele que em breve será página do LUGAR ONDE...não é????