20070901

Manhã


Na manhã recta e branca do terraço

Em vão busquei meu pranto e minha sombra

*

O perfume do orégão habita rente ao muro

Conivente da seda e da serpente

*

No meio-dia da praia o sol dá-me

Pupilas de água mãos de areia pura

*

A luz me liga ao mar como a meu rosto

Nem a linha das águas me divide

*

Mergulho até meu coração de gruta

Rouco de silêncio e roxa treva

*

O promontório sagra a claridade

A luz deserta e limpa me reúne


Sophia de Mello Breyner Andresen
in Mar (Antologia)

10 comentários:

Maria disse...

E Sophia... Boas partilhas, amiga, os nossos queridos poetas a acordarem as nossas forças e os nossos sonhos. Obrigado. Um beijinho e um óptimo fim-de-semana.

avelaneiraflorida disse...

Querida Maria,

São eles que nos dão força...para cada manhã...para TODAS as manhãs!!!!

UM BOM FIM DE SEMANA,TAMBÈM PARA TI!!!!
Bjks

Jograis e Trovadores disse...

Ontem, hoje e amanh� a poesia foi/�ser� um alimento para a alma.
Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

jograis e trovadores,

Sem a poesia a VIDA não se sente!!!
UM BOM FIM de SEMANA!!!!
BJKs

fatimablogspot.com disse...

Amiga,
Fez-me bem esta poesia.
Obrigado.
BOM FIM DE SEMANA
Bjs

avelaneiraflorida disse...

Amiga Fatima,
Ainda bem que gostaste... eu também a acho linda e, sobretudo, sinto muito das palavras que ela contèm...
Além disso tem a "minha" ÁGUA!!!!!
Tão imprescindível para que eu possa viver!!!
UM BOM FIM DE SEMANA!
BJKS

oceanus disse...

Adorei esta foto ... senti-me estrela e no mar...


Beijinhos do fundo do Oceanus

avelaneiraflorida disse...

Oceanus,

O mar faz-nos sentir...

Bjks

black cat disse...

Sophia... magnífica!
PS: adorei a foto!

avelaneiraflorida disse...

Black Cat,

Sophia � ela pr�pria maresia...

Bjks