20070925

No fim deste dia...


[..]
A Lua enorme, a lua argêntea, a Lua calma,
Imponderalizou a natureza inteira.
Descondensou-a em fluido e embebeceu-a em alma...

Triste expira uma voz na canção derradeira:

Ó meu amor, dorme, dorme
Na areia fina do mar,
Que em antes da estrela d'alva
Contigo me irei deitar!...

Que em antes da estrela d'alva
Contigo me irei deitar!...

Guerra Junqueiro

8 comentários:

amigona avó e a neta princesa disse...

Tens um apelo no meu blog! Beijo...

avelaneiraflorida disse...

Ai meu DEUS!!!
O que será????
BRIGADOS!!!
EU VOU VER!!!!
Bjks

Palavras ao vento disse...

Obrigada pela partilha deste magnifico poema de Guerra Junqueiro.

Há... que nunca esquecer os grandes poetas!!

Beijinhos da

Maria

avelaneiraflorida disse...

Amiga Maria,

Que bom teres gostado!!!!
Guerra Junqueiro aprendi-o de cor...nas aulas de Português!!!!
Hoje, nenhum aluno imagina que tal poeta existiu...
Para onde vai a memória da nossa Literatura?????

UM BOM DIA!!!!
BJKS

Méon disse...

Tu ajudas a manter essa memória!
Gostei muito destes versos.
Ontem, quando regressava a casa depois do velório, vi a lua lá no alto mas não sabia que versos dizer-lhe. Porque eu tinha recados a mandar-lhe.
Afinal eles estavam aqui, no lirismo tão intenso de Junqueiro.
Obrigado.

Ad astra disse...

Completamente... em unissono.

Beijinho

avelaneiraflorida disse...

Méon,
Fim de noite triste...
mas talvez por isso procurei consolo nas palavras deste amigo Poeta!!!!

Que os dias que vierem sejam mais alegres!!!!

avelaneiraflorida disse...

Ad astra Amiga,

Sentirmo-nos proximospelas palavras dos poetas ...diminui a realidade da distância!!!!

Por isso eles nos são tão preciosos!!!
Bjks