20070628

A seta e a canção


Atirei uma seta ao ar;
Caiu na terra, não sei onde.
Tão veloz ia, que não pôde
Seu voo seguir, o meu olhar.
Murmurei uma canção no ar;
Caiu na terra, não sei onde.
Que vista pode acompanhar
O voo de uma canção ao longe?
Tempos depois, inteira, a seta
Encontrei num carvalho antigo;
E essa minha canção, completa,
Guardou-a um coração amigo.
Henry Wadsworth Longfellow, trad. A. H. de Carvalho
Imagem (C) Chad Barrett allposters.com

6 comentários:

Jorge disse...

Gostei! De quem é a imagem?

avelaneiraflorida disse...

Jorge...
obrigada pela chamada de atenção!!!!
Já fiz a indicação da autoria da imagem!!!!!

Méon disse...

No limite do cansaço ainda vim aqui e gostei da tua canção... e gostei dos traços do teu menino...

avelaneiraflorida disse...

"Brigados"...Méon!!!!

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

eu queria atirar um seta que me levasse com ela até àquela imagem azul...*

avelaneiraflorida disse...

É mais um pintor ...a descobrir!!!!!