20070614

Pela manhã...





Há um prenúncio de morte



lá do fundo de onde eu venho



Os antigos chamam-lhe relho



Novos ricos são má sorte



É a pronúncia do Norte



Os tontos chamam-lhe torpe



Hemisfério fraco outro forte



Meio-dia não sejas triste



A bússola não sei se existe



E o plano talvez aborte



Nem guerra, bairro ou corte



É a pronúncia do Norte



Não tenho barqueiro nem hei-de remar



Procuro caminhos novos para andar



Tolheste os ramos onde pousavam



Da geada as pérolas as fontes secaram



Corre um rio para o mar



E há um prenúncio de morte



E as teias que vidram as janelas



esperam um barco parecido com elas



Não tenho barqueiro nem hei-de remar



Procuro caminhos novos para andar



E é a pronúncia do Norte



Corre um rio para o mar





Letra: Rui Reininho



Rock in Rio Douro, 1992

4 comentários:

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

"A bússola não sei se existe"

nem eu..., mas viva a pronúncia do norte...:)!!!***

avelaneiraflorida disse...

Fui buscá-la ao meu baú!

Vale sempre a pena abri-lo!
Bjks

papagueno disse...

Uma das minhas preferidas dos GNR.
Bjs

avelaneiraflorida disse...

E vão dois!!!
Gosto particularmente da voz da Isabel Silvestre!!!!