20080226

E os dias continuam...


Vem esta canção,

as montanhas os socalcos

eu vejo-os com palavras,

caminho ao encontro desses sons.

Vêm dos poços, vêm dos rios,

do vento rouco, do leve lume.

Quem a tem não a tem mais

essa canção que os objectos ensinam.

O sol ondes as serpentes passam,

os subterrâneos onde estão os cristais

descem a este lugar que os esquece,

um regato vai perto de nós,

Alguma coisa prende a morte,

altera os vaticínios

pedra viva descansando.


Joaquim Manuel Magalhães

10 comentários:

gata disse...

Uns melhor... Outros pior... MAS... os dias continuam SEMPRE!
Turrinhas da GATA

avelaneiraflorida disse...

se uma palavra nos chega...logo um raio de sol nos entra no coração!!!!
Bjkas, Amiga!!!!

Méon disse...

Pelas palavras nos perdemos e encontramos...
Pelas palavras nos comovemos, sílexes de ternura...
Que o dia te seja bonançoso!

avelaneiraflorida disse...

Méon,

e as palavras têm tanto poder!!!!!!

com elas te desejo um DIA BOM!

Luís Galego disse...

Alguma coisa prende a morte,
altera os vaticínios
pedra viva descansando.

Remate bem interessante para um poema enigmático...

Sophiamar disse...

Dás-me poesia, aquilo que eu adoro, que dá alegria à minha vida, cor aos meus dias.

Beijinhosssss

Bem Hajas!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Avelaneiraflorida
Alguma coisa prende a morte, ás vezes uma palavra, um sorriso, um gesto de ternura.
Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Amigo Luís,

e não é enigmática, também, a vida????
Não será aí que reside o desafio dos dias???

avelaneiraflorida disse...

Querida Sophiamar,

são as vossas presenças que fazem sentido nesta Mesa!!!!
BRIGADOS!!!
Bjkas!

avelaneiraflorida disse...

Querida Lidia,

que a morte seja sempre retardada enquanto permanecer a vontada de VIVER!!!!!
Bjkas!!!