20080209

Sonho Perdido


Como foi que o meu sonho se perdeu

No liso descampado desta vida?

Distraída

Atenção

Que tão ingloriamente empobreceu

Quem não tinha outro vinho e outro pão!


Na fundura dos bolsos não encontro

Nem sequer a lembrança desenhada

Do seu calor!

Perdi o sonho...E resta-me o pudor

Deste triste poema ressequido...

Perdi o sonho... E nunca se encontrou

Nenhum sonho perdido.


Miguel Torga
in Poesia Completa
Imagem retirada de Google Images

12 comentários:

Méon disse...

"Nada apaga a luz que vive..."
SEMPRE!

papagueno disse...

É triste perder um sonho mas o melhor a fazer é partir em busca de outro.
Beijocas.

Luís Galego disse...

Como foi que o meu sonho se perdeu

Pois, porque raio os sonhos ficam bloqueados em caminhos que não são os nossos? Vivam, então, os pequenos instantes.

Grande Miguel Torga...

Maria disse...

Excelente poema de Torga..... neste cantinho da "boa poesia"....

Beijos

avelaneiraflorida disse...

Méon...

mas faltam as forças para manter a chama acesa...

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno
quando os sonhos fogem...para quê persegui-los????

Bjkas!

avelaneiraflorida disse...

Caro Luìs,

e sobrevivemos através dessses "pequenos instantes"...mas, até quando????

avelaneiraflorida disse...

Amiga Maria,

Torga é o últino arrimo!!!!!

Ad astra disse...

nada apaga o sol!!!

beijo grande amiga minha

Fátima disse...

Amiga avelaneiraflorida,

Poema muito bom...
Quanto aos sonhos perdidos, sempre podemos procurá-los ou talvez eles nos encontrem novamente.

:-) Beijos

avelaneiraflorida disse...

Querida Ad Astra,

por vezes...as nuvens impedem-no de brilhar!!!!

Bhjas!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Fátima,

os sonhos esvaiem-se...
Quando perdidos, não podem retornar!!!
O poeta sabe isso!

bjkas!