20080124

Havia

Havia
uma palavra
no escuro.
Minúscula.Ignorada.

Martelava no escuro.
Martelava
no chão da água.

Do fundo do tempo,
martelava.
Contra o muro.

Uma palavra.
No escuro.
que me chamava.




Eugénio de Andrade,
Matéria Solar
Imagem(C) Evelina Oliveira

18 comentários:

papagueno disse...

Havia e haverá sempre uma palavra no escuro.
Bjks

Blondie disse...

Muito bonito, querida Avelaneira!
É mesmo esse o poder e a força das palvras!!
A imagem é muito bonita.
Beijocas Amiga

Ni disse...

Tchiu... ouve, olha... ainda há.
Não sei se no fundo do escuro, se no escuro do muro, mas ainda martela e vence águas... e chama-te igual.

Brancamar disse...

De novo o nosso querido Eugénio de Andrade. Ele adorava o valor das palavras e elas chamavam mesmo por ele, às vezes até para traduzir o valor dos silêncios de que ele também gostava muito...
Obrigada.
Beijinhos

Maria disse...

Já nem me lembrava que este poema era do nosso Eugénio de Andrade. Mas lendo-o bem, só podia mesmo.....
Obrigada.

Beijos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Avelaneiraflorida
O nosso Eugénio de Andrade é um poeta que venero. Este poema arrasa. Tal como aquele que diz: "Hoje colhi todas as rosas dos jardins e cheguei ao pé de ti de mãos vazias".
Há muito em Portugal quem se chame eu-génio, mas de Andrade só este.
Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Amigo papagueno,
as palavras têm, por vezes, chamados únicos!!!!
Que as saibamos ouvir...
Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Blondie,

descobri esta ilustradora...e fiquei fã!!!!!

bjkas, amiga!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Ni,

pois então sigamos o seu chamado!!!!

Bjkas,amiga!!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Brancamar,

As palavras de Eugénio são vivências inquestionáveis, como o pulsar do coração!!!

Bjkas, amiga!!

avelaneiraflorida disse...

Amiga Maria,

de tantos belos poemas de Eugénio...todos os que lemos, apetece voltar a ler depois...e depois...e depois...
Bjkas, amiga!

avelaneiraflorida disse...

Querida Lídia/Silêncio Culpado,

Os "génios" precisam de muitas palavras...e nem sequer chegam aos calcanhares deste EUGÈNIO!!!!

Bjkas,amiga!!!

Fragmentos Culturais disse...

Como pessoa, era insuportável! Como poeta, um dos mais belos!
É sem dúvida um autor que adoro ler!

Lamento andar tão afastada, outros afazeres me retiram imenso tempo...

Sensibilizada pelo teu olhar sempre tão amistoso em 'fragmentos'!

Um beijo

avelaneiraflorida disse...

Fragmentos,

acredito que os poetas nem sempre sabem conviver com parte de si e com os outros...está-lhes na natureza!!!!!
Mas depois deixam-nos coisas tão belas!!!!!
Que consigas realizar tudo o que precisas!!!! O tempo ajudará!!!!
Bjkas!!!

Méon disse...

Mais uma vez...
Estamos perto!
Dia bom!

avelaneiraflorida disse...

Méon,

Que sejam BONS TODOS OS DIAS!!!!

APO (Bem-Trapilho) disse...

este poema é muito bonito!

avelaneiraflorida disse...

APO,

é o sentir de um poeta imenso!!!!
bjkas!!!