20080131

Encontro


Não te busquei, não te pedi: vieste.

E desde que eu nasci houve mil coisas

que a meus olhos se deram com igual

simplicidade: o Sol, a manhã de hoje,

essa flor que é tão grácil que a não quero,

o milagre das fontes pelo Estio...

Vieste ( O Sol veio também, a flor,

a manhã de hoje, as águas...). Alegria,

mas calada alegria, mas serena,

entendimento puro, natural

encontro, natural como a chegada

do Sol, da flor, das águas, da manhã,

de ti, que eu não buscara nem pedira.


E o Amor? E o Amor? E o Amor?


-: Vieste.


Sebastião da Gama
Imagem retirada de Google Imagens

14 comentários:

Maria disse...

Veio?
Excelente poema de Sebastião da Gama...
Levo-o comigo, agora, para dormir...

Beijos

avelaneiraflorida disse...

Amiga maria,

que o poema te acompanhe nos sonhos...

Bjkas!!!

Ni disse...

Veio... O encontro foi lindo... para sempre guardado.

Como faz bem vir aqui... e encontrar um tanto de tudo o que nos preenche.

avelaneiraflorida disse...

Fátima deixou um novo comentário na sua mensagem "Encontro":

Amiga avelaneiraflorida,

A simplicidade das palavras num amor que voltou...
Lindo!

:-) Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

veritas deixou um novo comentário na sua mensagem "Encontro":

Sublime...o conjunto...a partilha!

Bjs. Boa semana.

avelaneiraflorida disse...

gata deixou um novo comentário na sua mensagem "Encontro":

LINDO!!!
E é tão booooom quando o amor vem! :-)

avelaneiraflorida disse...

papagueno deixou um novo comentário na sua mensagem "Encontro":

Tem uma certa razão, o amor às vem quando não se está á procura.
bjks

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida amiga Lindíssimo.
Deixo-te muitos beijinhos de carinho e amizade.
Fernandinha

samuel disse...

Decididamente, Sebastião da Gama (que não viveu para ver o que estão a fazer à sua Arrábida) de via ser mais lido.
A fotografia... então foi daqui que Miguel Angelo, não o dos Delfins, o outro, tirou a ideia... :)

Abreijos

Ana Sofia disse...

As coisas aparecem quando menos se espera... Muitas vezes quanto mais procuramos menos conseguimos enconrar aquilo que queremos...
Lindo poema.
Beijinhos

Méon disse...

O milagre deu-se! Os dedos... e os dados...
Tão natural como a água, o sol...
A vida vive! Continuará a viver SEMPRE, PARA SEMPRE!

Entre linhas... disse...

Quando menos se espera vem ao nosso encontro o que desejámos...
Amiga tenho sentido a tua falta,está tudo bem contigo?
Muitos beijinhos
Zita

Ad astra disse...

Tão, tão bonito

Merci!

Beijinho amiga

Brancamar disse...

Avelaneira,
Fiquei muda de espanto por várias razões. O poema é belíssimo e a imagem tinha-a mandado há poucos dias a um amigo e surpreendeu-me vi-la encontrar aqui com um poema que tem tudo a ver...e que me disse muito.
Será que temos telepatia?
Já parece aquela canção da Lara Li...!
Beijinho