20080331

Canção da Árvore


Meu luar,

Nesta véspera de Abril estás

Nos meus ramos e folhas;

A canção que na corrente da tua melodia

Inunda as estrelas

Soa agora no pátio

Enquanto o meu coração bate a compasso.

Todos os meus botões rebentam em flor

Quando ris;

O vento sul embriagado com o perfume

Das minhas flores perdeu o rumo.

Ó Brancura, enviaste uma onda de cor

À minha alma;

O meu coração que murmura enredou-se

Na rede do teu riso.



Rabindranath Tagore
in Poemas
(trad. José Agostinho Baptista)
Imagem(C)John Butler

10 comentários:

santiago disse...

na minha opinião,um poema traduzido, apesar do sentido e dos sentimentos expostos, perde, quase sempre,na harmonia e na sonoridade das palavras.
daí a minha dificuldade em aderir à poesia traduzida.
o mesmo sinto aqui, embora o que se diz seja belo...

um beijo

Victor disse...

Querida AvelaneiraFlorida
Obrigado pela excelente partilha.
O luar, este luar de Março, de Primavera, foi um encanto para os sentidos.
Beijinhos.

avelaneiraflorida disse...

Amigo Santiago,

Será aquela questão que sempre se pôe:" Tradutor"..."Traidor"!!!!
Também partilho um pouco dessa opinião.Ler na língua original tem sempre o encanto, a musicalidade e as características que o autor imprimiu ao seu texto...
Mas, embora hajam traduções péssimas...algumas, pelo contrário, são outras obras lindas...
Neste caso, como não li o original, deixo a tradução...
Noutros casos, porém, deixarei a língua de origem!!!!
"Brigados" pela presença!!!!
Bjkas!!

avelaneiraflorida disse...

Amigo Victor,

Que a Natureza faça prevalecer os seus dons e nos permita usufruir deles!!!!
nóa que a maltratamos tanto!!!!

Bjkas!!!

JOY disse...

Olá Avelaneiraflorida

Passei para lêr mais um dos bonitos poemas que publicas no teu espaço


Fica bem
Joy

António disse...

Cara colega avelaneiraflorida, a minha relação com a poesia assemelha-se à presença de um elefante numa loja de cristais. Por isso posso dizer que sou demasiado provinciano para sentir a estética poética. Contudo, deixe-me dizer-lhe que Abril e Março são meses que gosto em particular. parece que sintetizam todos os elementos naturais. Mostram-me a embriaguez! O Início da Primavera é o Baco do tempo (será que me é permitido dizer isto?).
Continue que estarei sempre atento.

António Daniel

avelaneiraflorida disse...

Amigo JoY,

"Brigados" pela presença!!!!
Tem sido complicado conciliar o tempo...mas não deixarei de visitar os meus Amigos!!!!
Bjkas!!

avelaneiraflorida disse...

Olá António!!!!
Bem vindo a esta Mesa de Amigos!!!!

Gosto de elefantes, a sério !!!! mas numa loja de cristais até que seria divertido...podiam remirar-se nos vidrinhos todos!!!!

o mundo da poesia é tão subjectivo!!!! Pode-se gostar ou não!!! sentir ou repudiar!!!
Mas não se fica infiferente...
Bjkas!!!

papagueno disse...

nada como os odores da primavera para nos colorir a alma.
Bjks

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,

e que a Primavera chegue em todos os tons, como uma imensa paleta natural...
Bjkas!!