20080408

Q.


Disse Kabir: Sobre esta árvore está um pássaro.

Dança com a alegria da vida. Ninguém sabe onde está.

E quem poderá saber qual o tema do seu canto?

Tem o ninho onde os ramos fazem a sombra

mais profunda; chega ao anoitecer e parte, voando,

pela manhã, sem ter dito uma palavra

do que queria contar.

Ninguém me fala deste pássaro que canta dentro de mim.

Não tem cor nem, sequer, é incolor. Não tem forma

nem silhueta.

Descansa à sombra do amor.

Mora no inalcançavel, no infinito e no eterno

e ninguém repara quando chega ou parte.


Profundo é o mistério. Que os sábios procurem descobrir

onde descansa este pássaro.


Joaquim Pessoa
in À Mesa do Amor
Imagem(C)Giclee Print

20 comentários:

veritas disse...

e eu quero esse pássaro...nem que fosse só tocá-lo...

Bjs. Boa semana.

Ad astra disse...

lindo amiga!
pássaros destes...

Maria disse...

Lindos, os mistérios de nós mesmos... Bjk.

multiolhares disse...

Porque a alma , vive aprisionada neste corpo sem grades, ela entra no primeiro sopro de vida, e o abandona pela morte, mas caminha sempre nos dando a luz que impera nas trevas, qual pássaro cantante no nosso ser
beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Querida Veritas,

e esse pássaro poderá estar algures...bem pertinho, sem que dele demos conta!!!
Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Ad Astra,

Que bom regressso!!!
Que voem muitos destes pássaros...
Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Maria,

sim, no ninho mais profundo de nós...podem viver pássaros encantados!!!!

Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Multiolhares,

nem sempre a vida nos permite encontrar esses pássaros...se algum encontrarmos...preservemo-lo!!!!

bjkas!!!

Maria disse...

Não me atrevo a comentar poesia do Joaquim Pessoa.
Ando atrás deste livro há nem sei quanto tempo e não encontro...

Beijos

Professorinha disse...

Eu também gostava de saber onde está esse pássaro... para poder descansar um pouquinho com ele...

papagueno disse...

Eu acho que descansa na alma de quem ama.
Um beijo

António Inglês disse...

Avelaneiraflorida

A minha árvore secou durante uns tempos e nela deixou de se ouvir cantar o pássaro que sempre lá esteve.
Tive de a regar, tratar com mil cuidados e voltou a florir e o pássaro voltou e cantou, e eu estou de novo por aqui.
São períodos que temos de saber enfrentar e resolver. Foi o que fiz.
Não sei se bem se mal, mas já ouço o pássaro, logo penso que a árvore está de pé...
Uma boa continuação de semana e um grande abraço
António

avelaneiraflorida disse...

Querida Maria,

tenho o livro que comprei depois de muito procurar...num momento de sorte!!!
mas vou deixando aqui bocadinhos dele...
Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Professorinha,

não desistas NUNCA de o tentar encontrar...
Bjkas!!!!!!

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,

Sábias as tuas palavras!!!!!
Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Amigo António,

que saibamos sempre cuidar das árvores que nos são amparo e segurança!!!!!
Uma boa semana, também!!!!!
Bjkas!!

Maria Clarinda disse...

Sim ...um pássaro! Ele está lá temos que o sentir.
Adorei este poema que não conhecia.
Lindo e cheio de significado.
Jinhos mil

Carminda Pinho disse...

Um dia destes ainda vou descobrir onde descansa este pássaro.:)
Belo poema.

Beijos

avelaneiraflorida disse...

Querida Maria Clarinda,

Brigados pela presença!!!!!!
Deixemos então ouvir o pássaro...

Bjkas!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Carminda,

e essa descoberta poderá mudar a VIDA!!!!

Bjkas!!!