20080426

na manhã...


Pelas tuas mãos medi o mundo
E na balança pura dos teus ombros
Pesei o ouro do Sol e a palidez da Lua.

Sophia de Mello Breyner Andresen
in No Tempo Dividido
Imagem(C) Edom Mountains

12 comentários:

Maria disse...

É Sophia, que cheira sempre a Abril....

Obrigada.
Bom fim-de-semana
Beijos

avelaneiraflorida disse...

Querida Maria,

Sophia terá sempre lugar cativo nas Memórias de Sempre!!!

Bjkas!!

Ni disse...

E medido assim o mundo é bem maior.

Bjinhos

José Fanha disse...

Olá minha amiga,

Visita paga visita. Ternura paga ternura.

Viva Abril!

José Fanha

jasmimdomeuquintal disse...

Como não tenho tempo para comentr deixo apenas um bj

oceanus disse...

...quando encontramos Sophia encontramos um outro mundo...

Lindo!

bjs do fundo do Oceanus

avelaneiraflorida disse...

Querida Ni,

e assim se mede o espaço da VIDA!!!

Bjkas!!

avelaneiraflorida disse...

Amigo José Fanha,

O SENTIR não tem preço...apenas reciprocidade!!!!

Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Jasmimdomeuquintal,


Brigados pela presença!!!!!
SEI BEM o que é andar numa corrida contra o tempo!!!!

Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Oceanus,

Sophia ...e o mar... são um profundo e imenso SENTIR!!!

Bjkas!!

papagueno disse...

E que mãos tão grandes e lindas!
Bjks

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,

e com elas abraçamos o mundo!!!!
Bjkas!!