20080413

CAMPO DEI FIORI


Chamas por mim em Campo dei Fiori

porque também te encanta

a expressão ilesa da doçura

que têm as frésias

aquela espécie de indiferença

que se esperaria apenas na incredulidade

mas que nelas é terna, amável

a luz que nos faz esquecer e encontrar

coisas que buscávamos

meses e meses em vão


Não sei que tempo duram as frésias

a rendição de um corpo

é sempre tão inesperada


José Tolentino Mendonça
in De Igual Para Igual
Imagem (C) Google Images

10 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga, lindo o teu poema, que sensibelidade...
Bejinhos de carinho,
Fernandinha

papagueno disse...

As Frésias duram tanto quanto a belçeza de uma flor.
Um beijo

samuel disse...

Boa escolha, muito bonito!

Abreijo

avelaneiraflorida disse...

Querida Fernandinha,

que seja bom este resto de Domingo!!!
Brigados pela presença!!!
Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Amigo Samuel,

A poesia sempre nos encanta...

Breijkas!!!!

Paulo disse...

O SIDADANIA, convida-o a participar num debate sobre os primeiros tempos na vida de um infectado pelo vírus da SIDA.

Escreva um texto , ou copie um texto publicado noutro blog e coloque-o no seu blog. Faça parte deste projecto que tem como missão ensinar e preparar as pessoas para quando uma adversidade lhes bate à porta, poderem agir sem dramas, sem traumas e sem apontar o dedo culpado, para ajudar aqueles que precisam de si naquele momento.

A solidariedade passa, por aprendermos a ajudar aqueles que precisam do nós, quando a vida lhes passou uma rasteira e estão num beco aparentemente sem saída para eles.

Lembre-se, que ninguém tem um escudo protector, e que não está isento de um dia sob a forma de SIDA , ou de outra patologia qualquer, a adversidade pode-lhe bater à porta.

É preciso estarmos preparados Participe, junte-se a nós

Um Abraço do Paulo

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,

as Flores serão sempre portadoras de BElEZA!!!!
elas dão cor á VIDA!!!
Bjkas!!

avelaneiraflorida disse...

Caro Paulo,

Brigados pela presença e pelo apelo!!!

Visitarei o vosso cantinho sim!

Méon disse...

Inesperada, a rendição...

Mas no amor não há rendição, apenas entrega total. Talvez seja da morte das flores que o poeta fala. Sim, é isso. [Os grandes poemas são uma explosão de sentidos, gotas de luz espalhando-se em todas direcções].

Grande poema que escolheste, Avelã!

avelaneiraflorida disse...

Méon,

E os poetas permitem redescobrir o sentir da Vida!!!!