20080405

Instrução Primária


Não saibas: imagina...

Deixa falar o mestre, e devaneia...

A velhice é que sabe, e apenas sabe

Que o mar não cabe

Na poça que a inocência abre na areia.


Sonha!

Inventa um alfabeto

De ilusões...

Um a-bê-cê secreto

Que soletres à margem das lições...


Voa pela janela

De encontro a qualquer sol que te sorria!

Asas? Não são precisas:

Vais ao colo das brisas,

Aias da fantasia...


Miguel Torga
in Diário IX
Imagem(C) Odilon Redon

24 comentários:

papagueno disse...

É nos velhos mestres, que cada vez menos respeitamos, que está a sabedoria.
bjks

Ni disse...

Fantástico como se pode aprender que não se aprende a ser feliz... Somos felizes quando sonhamos voar sem asas e não sabemos (nem precisamos) como se volta para a terra dos adultos grandes...

Sophiamar disse...

O mar...a serra...a fraga que o viu nascer...o mundo que correu...e uma obra brilhante. É assim Miguel Torga!

Beijinhosssss

comecardenovo disse...

E Viva Miguel Torga.
Bjocas; ando sem tempo, virei amsi tarde...

Maria Faia disse...

Querida Amiga Avelaneira,

Depois de uns tempos de ausência, eis-me de novo em casas amigas...aquelas que, apesar de distantes, sempre deixaram em mim uma doce palavra amiga.
Hoje, lendo a tua bela sugestão de procura de um novo alfabeto, de sonhos e ilusões, apetece-me dizer que de ilusões me cansei, de sonhos me "desvinculei" porque, pelas estradas da vida são demasiado frequentes as verdades que o nunca foram.
Amanhã, quem sabe, acreditarei!

Deixo-te um beijo amigo,

Maria Faia

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,

sim a Sabedoria dos Antigos, dos Mestres...que tanto têm para nos ensinar!!!!

Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Ni,

mas a "Terra do Nunca"...não pode existir em todos os momentos da nossa vida!!!!
Mas de vez em quando sabe tão bem refugiarmo-nos nela!!!!

Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Sophiamar,

Miguel Torga...está tudo dito!!!

Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Começarde novo,

Volta sempre!!!!

Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Maria Faia,

Que bom voltares aqui a esta MESA!!!!
Todos andamos num corropio e muitas vezes os dias desaparecem velozmente!!!!
mas é tão bom quando nos reencontramos nestes cantinhos!!!!
BRIGADOS!!!!!
bjkas!!!!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Avelaneiraflorida

Sonha!
Inventa um alfabeto
de ilusões.

É sempre tempo mesmo que o Outono se aproxime na era das frutas maduras.

Beijinhos

Brancamar disse...

É mesmo bom reencontrarmo-nos nestes cantinhos.
E cá venho à tua mesa beber destes sonhos,destas ilusões, que me ensinaram tantos Mestres por quem tenho a maior das gratidões.
A minha professora primária tem 80 anos e ainda nos abraçamos em encontros de saudade, ela foi única e eu fui uma aluna sempre presente pela vida fora.
Obrigada por mo fazeres lembrar, com emoção.
Bom Domingo.
Beijinhos

Carminda Pinho disse...

Amiga Avelaneira,
e dito assim, parece tão fácil...
Grande Miguel Torga.

Beijos

Maria disse...

Que lindo poema de Torga nos deixas aqui hoje...
Obrigada
Beijos

avelaneiraflorida disse...

Querida Lídia /Silêncio,

Sonharemos em todas as estações...para que a Vida continue a fluir!!!!
Bjkas!!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Brancamar,

Fizeste-me, agora, recordar as professoras da minha infãncia!!!!
De todas, uma ficou no meu coração- a Srª D. Eugénia!!!!
As outras talvez se tenham apagado os nomes da minha memória por alguma razão...
Um BOM DOMINGO,Também!!!!
Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Carminda,

Então recomecemos pelo a-bê-cê...
Teremos sempre idade para o fazer!!!!

Bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Maria,

Torga lê-se sempre e a qualquer momento...
Tenho-o sempre perto de mim!!!!

Bjkas!!!

LeniB disse...

Conheci o seu blog através do meu amigo Méon. Parabéns.
Trago sempre Miguel Torga no meu coração...trago outros também!

avelaneiraflorida disse...

Lenib,

Bem vinda a esta Mesa de Amigos!
Temos um Amigo comum, de facto!!!
Esta Mesa fica mais rica quando nela todos se juntam!!!

Volte sempre!!!!

Maria disse...

Não conhecia, que maravilha, que ternura, Avelaneira. Quem nos ensina, quem nos dá ternura, quem nos dá força para enfrentar tempestades e armas para sobreviver. Devia ser assim...

Blondie disse...

Este poema transporta-nos para um momento idílico da aprendizagem e da relação entre mestre e apendente...muito bonito...

Beijocas

avelaneiraflorida disse...

Querida Maria,

Assim deveria ...DEVE ser!!!!!
Acreditemos...AINDA!!!

bjkas!!!

avelaneiraflorida disse...

Querida Blondie,

e quantos mestres a Vida nos traz ...em cada dia!!!!
O segredo está em saber reconhecê-los!!!!

Bjkas!!!!