20071127

INTERVALO II


Dai-me um dia branco, um mar de beladona.

Um movimento

Inteiro, unido, adormecido

Como um só momento.


Eu quero caminhar como quem dorme

Entre países sem nome que flutuam.


Imagens tão mudas

Que ao olhá-las me pareça

Que fechei os olhos.


Um dia em que se possa não saber.


Sophia de Mello Breyner Andresen
in Cem Poemas de Sophia
Imagem (C) Ben Goossens

22 comentários:

Ad astra disse...

Bom dia!

E que bem iniciado com Sophia.

avelaneiraflorida disse...

Querida AD ASTRA!

E que assim seja o TEU DIA...o nosso dia...o dia de TODOS!!!!!

Bjks, Amiga!!!

papagueno disse...

Um poema da sophia não há melhor para começar o dia.
Uma rima um pouco parva mas é verdade.
Beijocas e um bom dia.

Tiago R Cardoso disse...

Dai-me um dia em branco, para que eu possa escreve-lo como eu quero.

Pelo menos é o que eu tento fazer todos os dias.

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,

e começar o dia a " aparvar" não é tão bom??????
A sério basta tudo o resto!!!!!
E com a Sophia...estamos em boa companhia!!!!
Olha, também rimei!!!!
BOA!!!!!
BOM DIA!!!!!
BJKS!!!

avelaneiraflorida disse...

caro Tiago,

apetece preencher o dia!!!!
"Carpe diem"!

Bjks

black cat disse...

A bela Sophia...
No fim de semana estive a arrumar uns livros e encontrei uma edição especial da revista "Egoista" dedicada à Sophia... (re)li num instante - é um trabalho bastante interessante.

avelaneiraflorida disse...

querida black cat,

Não conheço essa revista! Mas se fala da Sophia ...só pode ser boa!!!!

Um dia BOM!
Bjkas, Amiga!!!

Rui Caetano disse...

Um dia branco onde possamos increver as nossas vidas, onde possamos reservar as nossas utopias e os nossos sonhos loucos.

samuel disse...

Nos dias que correm era bom de vez em quando poder não saber. Não saber nada...

Méon disse...

A tarde fez-se noite. Parei à tua porta e encontrei mais um poema. Li-o de-vagar e a divagar. Guardei-o no bolso para quando me der a fome...
Bj.

Palavras ao vento disse...

Uma boa escolha... Sophia de Mello Breyner Andresen.
Uma referência na poesia do sécula XX.

Obrigada pela partilha minha querida!

Beijinhos

Ana Sofia disse...

Olá.
Lindo poema este... Uma vontade de sossego, de descanso, paz... Colocar os problemas de parte...
Ah! Gostei do vídeo da Valentina Igoshina... Humm... Chopin... um dos meus compositores favoritos :)
Beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Caro Rui Caetano,

e como sabe bem sermos NÓS a preencher um dia em branco....

Normalmente a rotina já o preencheu por nós!!!!!

Que haja sempre uma dia Novo!!!!!
UMA BOA NOITE!!!

avelaneiraflorida disse...

Caro Samuel,

Mas se não soubermos...não podemos aceitar ou contestar!!!!!


UMA BOA NOITE!!!!!

avelaneiraflorida disse...

Méon, Meu Amigo

Nesta porta, e nesta Mesa, pode-se sempre entrar e estar...um instante, um dia, uma vida!!!!!

UMA NOITE BOA!!!!!!!

avelaneiraflorida disse...

Palavras ao Vento,

Nada a agradecer!!!!! Esta Mesa é de TODOS...e para TODOS!!!!!

UMA BOA NOITE!!!!!!

avelaneiraflorida disse...

Olá ANA SOFIA!!!!!

Que bom encontrar-te nesta Mesa!!!! Precisamos mesmo de silêncio, paz, tranquilidade...não para fugir aos problemas...mas para ganhar coragem para os ENFRENTAR!!!!!
E Chopin...dá uma ajudinha, não é????

UMA BOA NOITE!!!!!

Sophiamar disse...

A "minha " Sophia encanta-me sempre que a leio.

Beijinhosssss

avelaneiraflorida disse...

Querida Sophiamar,

Ela tem esse condão ...que repete em todos nós!!!!

UM BOM DIA!!!!
Bjks, Amiga!

Anónimo disse...

»um dia em que se possa não saber»
a sophia , a sophia.

Até amanhã

avelaneiraflorida disse...

Caro Anónimo,
Sophia é ... sempre!!!!

Bem Vindo!!!!
Volte sempre!!!!!
Cordialmente.