20051024

Para peregrino


A bailarina russa

Uma bailarina russa que tinha sessenta anos e ensinava dança pelas escolas, foi seguida por um jovem, seduzido por sua figura esguia e arrebatadora.
Para não ser alcançada, correu até casa e, ofegante, fechou-se no apartamento. A filha jovem interrogou-a sobre o sucedido.
" Uma coisa extraordinária", responde a velha mãe. "Um rapaz seguiu-me e eu não quis que descobrisse meu rosto para não o desiludir com a minha idade. Vê pela janela se ele ainda está no passeio".
A filha foi à janela e, sobre a estrada, depara com um velho que olhava para cima.
Tonino Guerra, Histórias para Uma Noite de Calmaria ( trad. de Mário Rui de Oliveira)

1 comentário:

J. Moedas Duarte disse...

Lindo! Fez-me recordar o inesquecível filme "A Idade da Inocência"