20051002

E alegre se fez o dia...

abrindo os olhos, devagar, como quem espreita o dia desprendido das sombras...manso, muito de manso um bocejo contorna o sorriso! é manhã...
estou feliz.















Rio Zêzere e a Torre de Dornes in "Ecos do Ribatejo"

3 comentários:

J. Moedas Duarte disse...

Olha, Avelã: fui feliz neste lugar! Muito feliz.

Um dia regressei lá, à procura do que foi e de quem fui. Um imenso silêncio pairava sobre as águas.
Regressei com um soluço preso na garganta. Percebi: "nunca se deve voltar ao lugar onde fomos felizes" porque corremos o risco de perceber o quanto já não o somos.

Desculpa o desabafo, Avelã, mas ao ver este lugar mágico a garganta apertou-se-me de novo.

Méon disse...

Minha querida Avelã:

Hoje ao rever estas palavras antigas levanto os olhos para um azul infinito de esperança e ALEGRIA!
Foi ontem a infelicidade! É de hoje esta imensa LUZ que ilumina os meus dias.
Falo de AMOR! Do muito AMOR dado e retribuído, que estas águas de Dornes reflectiram como fazem ao AZUL do céu.
Beijo imenso........

avelaneiraflorida disse...

Méon,

e os dias ganharam outra VIDA!
ACREDITAREI, SEMPRE!
Beijo imenso...